25/06/2020

Como anda a inclusão escolar no ensino superior?

Tags: BLOG

05/08/20219 - Por: Elaine Guerreiro

A temática educação para todos é assunto desde a primeira Constituição brasileira, mas esse “todos” fica condicionado ao contexto social e educativo da época. Atualmente, dentro do paradigma da inclusão, temos um contexto no qual a inserção de grupos considerados minorias, vulneráveis ou especiais é alvo das políticas públicas. Porém o monitoramento de ações em prol desse público alvo nem sempre é acompanhado de instrumentos de mensuração. A avaliação da satisfação já é algo bem visível na oferta de serviços de atendimento ao cliente em diversos setores (comércio, telefonia, planos de saúde, alimentação, entre outros). Essa avaliação na área educacional é feita por instrumentos do governo federal tanto na educação básica quanto de ensino superior. Na perspectiva da educação inclusiva, temos a Educação Especial, modalidade de ensino que deve estar presente desde a educação infantil até a pós-graduação. Considerando que as matrículas de pessoas com algum tipo de necessidade educacional especial têm crescido no ensino superior, fica a indagação de como eles se sentem perante um ambiente nem sempre acessível a todos. Para conhecer mais sobre o tema conheça a obra Como avaliar a satisfação do aluno com deficiência no contexto acadêmico, da autora Elaine Guerreiro.

Conheça a obra da autora: Como Avaliar a Satisfação do Aluno com Deficiência no Contexto Acadêmico 


 

Sobre a autora: A professora Elaine Maria Bessa Rebello Guerreiro é engenheira civil e psicóloga, pela Universidade Federal do Amazonas. Possui mestrado em Engenharia Civil/Engenharia Urbana, pela UFSCar, e doutorado em Educação Especial também pela UFSCar. É professora aposentada do Instituto Federal de Educação do Amazonas - IFAM e professora voluntária do Programa de Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico (MPET) do IFAM.