31/07/2020

A instabilidade da vida nos tempos atuais

Tags: BLOG

31/07/2020 - Por: Elilde Browning

 

A instabilidade que vivenciamos em todos os aspectos da vida está deixando o ser humano perdido e desnorteado. Nada é estável em nosso cotidiano. Tudo muda e se transforma com uma rapidez desconcertante. Temos a capacidade de ver sob diversos ângulos uma situação de forma instantânea. Será que estamos mais inteligentes?  Ou são as circunstâncias da vida ou as  experiências que nos leva a agir dessa forma?  Ou será que a vida sempre foi assim e somente agora tomamos consciência disso? São perguntas que necessitam de reflexões.

Os meios de comunicação e em particular a internet nos dá, uma amplitude de conhecimento e informações que a impressão que temos é de ter vivido, muitos anos, em apenas algumas horas.

Tudo é sentido e sorvido instantaneamente sem o gosto e o prazer do envolvimento das situações. Tudo é automatizado e temos à nossa disposição pequenos toques digitais que levam o nosso olhar e a nossa mente a captar apenas os aspectos mais atraentes, as cores mais vibrantes e, por vezes, um conjunto sem se deter em seus detalhes.

Vivemos hoje com o pensamento voltado para o momento a seguir. E assim, acredito que perdemos de vivenciar o presente. As emoções num turbilhão de novas perspectivas nos empurra para um sentir sem sentido e, às vezes, para um inesperado sem a motivação que esperamos.

Havia no passado um transcorrer de normalidade nas diversas etapas da vida. Hoje elas se misturam causando um emaranhado difícil de ser assimilado. Criança não é mais criança, adolescente se torna adulto e estes, com esse redemoinho à sua volta, ficam, às vezes, imaginando  onde e como buscar o equilíbrio.

Muitos ensinamentos são a distância nos privando da figura do mestre naquele contato humano tão necessário ao equilíbrio do nosso ser. Fui professora por vinte e dois anos e quantas vezes resolvíamos problemas familiares e outros dos nossos alunos que saiam, depois dessa conversa,  munidos de coragem e a certeza de que o mundo tinha nuances diferentes. O professor era sempre um conselheiro ouvido e respeitado.

Nessa situação instável dos nossos dias navegamos sem rumo num mar revolto  e sem visualizar o que nos acontecerá nos próximos minutos. Muitos buscam alívio em situações ilícitas causando danos a saúde e incapazes de racionar tornando o viver despido de qualquer motivação. Em todo o mundo o suicídio de pessoas jovens avoluma-se sem o controle dos pais, das autoridades ou dos responsáveis. Não há sonhos e nem metas a atingir. Muitos têm tudo que necessitam e, portanto, não precisam fazer nenhum esforço para ter o que a vida moderna lhes proporciona.  Um dia um grande amigo me relatou “O dinheiro ganho com o trabalho tem gosto de luta; herdado, gotas de veneno, estraga quem herda e não tem o mesmo valor. Por isso o ditado: avô rico, filho confortável e neto pobre, porque o não saber o valor das coisas os leva a gastos sem controle.”

Por outro lado a pobreza que muitos enfrentam e a incapacidade de se conseguir um mínimo para uma sobrevivência digna imerge-os num caos sem precedentes e muitos se encaminham para o mundo do crime tornando as suas vidas num desconforto perene.

E, ainda, não se educa filhos apenas com conselhos mais com exemplos. E nesta corrida louca que a vida nos impõe falta tempo e oportunidade para os pais, darem aos seus filhos, os exemplos  o discernimento  e as experiências tão necessários para enfrentar o mundo.

 O personagem Lenira do meu livro “E assim foi a vida” nasceu numa família numerosa e muito pobre. Teve a sorte de acreditar em Deus e lutar diariamente para  ter uma vida melhor. Se você, prezado leitor, quiser saber todos os detalhes de uma vida vitoriosa apesar de muitos sofrimentos, por favor, leia esse livro.  No final ela tem o privilégio de afirmar: Realizei todos os meus sonhos inclusive aqueles que nem me eram dados o direito de sonhar. Será uma leitura interessante. Lenira não vai mudar o pensar das pessoas mais ela dá  uma pequena contribuição para que se possa concluir que, em qualquer situação da vida, há sempre alternativas se tivermos determinação, coragem, fé, luta,e superação.

E, por fim, surge em todo o mundo esse vírus que tem o pomposo nome de Corona ou covid-19 para levar o nosso pensar numa certeza absoluta que a vida nunca esteve tão instável e perigosa.

Os grandes pensadores afirmaram que: nesta vida tudo passa. Certamente quando esse acontecimento se for seremos pessoas mais conscientes do nosso posicionamento no mundo e uma vontade férrea de viver e conseqüentemente de ser feliz.

Vamos rezar!


Foto: Arquivo pessoal da autora

Elilde Browning: Professora e autora dos livros:

E assim foi a vida”numa versão para o inglês “Paths of life”e “Crônicas de um tempo infinito” editados e publicados pela Editora Appris de Curitiba – PR.

Colunista do jornal Noroeste News de Caraguatatuba –São Paulo – Brasil.