15/10/2020

Por uma educação antirracista

Tags: BLOG

15/10/2020 - Ana Carolina Mota

Em tempos de Black Lives Matter, falar sobre educação antirracista é fundamental. A juventude negra no Brasil e no mundo tem sofrido com a truculência e vem se manifestando em várias partes do mundo, inclusive no Brasil, onde a população negra é também a que mais sofre com os efeitos da Pandemia de Covid-19.

Diante desse quadro, o chão da escola é um espaço fundamental para se discutir caminhos que apontem para uma sociedade sem preconceitos, mais justa, igualitária, que abomine a violência e promova soluções por meio do diálogo. Desigualdade salarial, aumento do feminicídio de mulheres negras, violência contra a nossa juventude, encarceramento em massa, baixíssima representatividade no cinema e na literatura, desemprego. Seria difícil enumerar aqui todos os desafios a serem superados no Brasil. Os povos quilombolas em meio à luta por conquista da terra que os pertencem têm na educação antirracista uma forte aliada para conscientização da sociedade brasileira sobre a sua ancestralidade, diversidade e direitos garantidos pela lei.

Precisamos mobilizar gestores, professores, estudantes e comunidade para que histórias de violação dos direitos humanos da população negra tenham um basta, fomentando cada vez mais as relações étnico-raciais no currículo, fazendo acontecer a lei 10639/2003, garantindo a valorização da história da África e cultura afro-brasileira, da escola para a vida.

Acesse a obra da autora: Relações Étnico-Raciais no Contexto Quilombola Currículo, Docência e Tecnologia.


Ana Carolina Mota é mestre em História pelo Programa ProfHistória e especialista em Ensino de História e Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF), bacharel e licenciada em História pela Universidade Gama Filho. Professora de História na educação básica na Secretaria Municipal de Educação de Aratuama (ensino fundamental). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de História, atuando, principalmente, nas seguintes áreas: Currículo, Relações Étnico-Raciais, Formação de Professores e Tecnologias Educacionais.