08/02/2021

Convite à leitura

Tags: BLOG

08/02/2021 - Maria José Quaresma Portela Corrêa

A educação a distância era um termo utilizado, antes de 2020, como uma modalidade de ensino voltada apenas para as classes populares. No entanto, com o processo de isolamento social provocado pelo novo Coronavírus (Covid-19), esta modalidade passou a ser vista como uma possibilidade de alunos e professores continuarem em suas atividades, sendo um grande movimento de superação para todos.

Os sistemas educacionais do mundo buscaram alternativas para se reinventarem e não perderem o ano letivo. As dificuldades foram surgindo, como exemplo, cita-se: educadores sem habilidades com as novas tecnologias, a maioria dos alunos das escolas públicas não possuíam acesso à internet, celulares, tablets ou computadores, assim como os alunos das escolas privadas que, mesmo com acesso a essas tecnologias, tiveram de se adequar a essa nova forma de viver.

O ano de 2020 demonstrou que não importa a forma que se estuda, seja no formato presencial, a distância ou mesmo híbrido, surgiram novas formas de se adequar, superar e viver. Entretanto, nesse ano, assim como em outros, o fantasma da evasão escolar é assustador, uma vez que no formato EaD o aluno não conta com a presença física do professor e seu horário de estudo é definido por ele mesmo, fazendo com que se necessite de muita disciplina e, infelizmente, muitos alunos não conseguem se adequar a esse modo de estudo. Como consequência, surge o desânimo e a desmotivação e, por fatores econômicos e sociais, as famílias não conseguem ajudá-los por falta de conhecimento, o que leva ao abandono ou (in)sucesso escolar.

Em um contexto de novidades, de uma nova forma de viver e da necessidade de se adequar às novas demandas, a EaD ministrada nos polos da Universidade Aberta do Brasil em todos os estados brasileiros, vem demonstrar a importância da formação contínua dos educadores como forma de dar continuidade às atividades educacionais independentemente das condições sociais em que se vive. Para entender melhor sobre essa temática indicamos a obra “Evasão Escolar na Educação a Distância: causas e consequências”.

Para obter essa obra acesse o site: Evasão Escolar na Educação à Distância: Causas e Consequências.


 

Maria José Quaresma Portela Corrêa é Doutora e mestra em Ciências da Educação – Universidade Trás os Montes e Alto Douro (Utad/Pt) e graduada em Matemática e Pedagogia pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Coordenadora do polo da Universidade Aberta do Brasil de Nina Rodrigues (MA), professora do curso de Pedagogia do Centro de Ensino, Sistema e Tecnologias (Ceste), professora concursada da Educação Básica – Prefeitura Municipal e aposentada da Seduc no Estado do Maranhão.