04/03/2021

A Natureza Fala

Tags: BLOG

04/03/2021 - Anna Luisa Araújo

Muito mais do que fenômenos naturais ou eventos da natureza, precisamos recordar que nós, humanos, e todo o restante do universo vieram do mesmo lugar. Estamos todos conectados e fomos criados, todos, exatamente, por uma mesma força de criação, ou de materialização. Não nos apeguemos aqui à religiosidade ou a crenças, apenas ao fato de que algo criou tudo que existiu, que existe e que ainda existirá.  Não viemos ao acaso, nem nada que aqui está.

Por exemplo, e não por acaso, podemos identificar diversas semelhanças entre a natureza e o corpo humano. As rochas e os cristais são como esqueletos da terra, que dão sustentação e suporte para os demais; na água estão guardadas as memórias, pois toda água que existe não foi inventada; ela sempre existiu e percorreu diversos lugares no universo, além de ter dado origem a bilhões de espécies do planeta, muitas das quais já nem existem mais.  Então você, que hoje aqui está, guarda em si as memórias da natureza, visto que o corpo humano é composto quase que exclusivamente por água. Você tem uma história com o universo. Rios e oceanos são como o cérebro dessa arquitetura perfeita e a chuva que cai limpa e renova as memórias do nosso planeta.

As árvores, como sabemos, são responsáveis por garantir que respiremos. São elas que disponibilizam boa parte do oxigênio que respiramos, e retiram o gás carbônico que exalamos ou produzimos. Caso contrário, nenhum ser aeróbico habitaria aqui, ou seja, elas são os nossos pulmões. E não por acaso os pulmões são muitíssimo parecidos com árvores cheias de galhos e ramificações. As matas ciliares, o nome mesmo já diz, são como nossos cílios, que protegem os olhos d’água.

A terra é a pele, que protege os demais elementos sensíveis demais para ficarem expostos. Tais como as raízes das plantas, os minerais, a água mais cristalina e o tão requisitado petróleo. Não por acaso, e sabiamente, a natureza escondeu por debaixo da sua pele os recursos mais preciosos e ao mesmo tempo mais perigosos. Perigosos porque nós, humanos, possivelmente não saibamos como lidar com algo tão precioso e que talvez nem deveria ter sido “descoberto”, ou seja, retirado do seu lugar de proteção, não por acaso estavam cobertos por algum motivo, então.

Podemos pensar, a partir dessa análise: o que temos feito com a natureza? Ou melhor, o que temos feito com nós mesmos? Como estamos nos tratando, e por que será que o mundo e a humanidade estão doentes? Observe o que a natureza tem dito, pois ela fala o tempo todo. A natureza e nossos corpos estão clamando por um pouco mais de consciência, reciprocidade e atenção.

Acesse a obra da autora pelo link


 

Anna Luisa Araújo é terapeuta comportamental, assistente social, bióloga, especialista em Saúde da Família e autora do livro O outro lado, publicado pela Editora Appris. Estudou diversos campos, dentre eles a Programação Neurolinguística, Parapsicologia, Teoria Cognitiva Quântica, Psicanálise, Constelações Familiares, Budismo, Espiritismo, Yoga e Ho’oponopono.