12/03/2021

Um manto de cuidado!

Tags: BLOG

13/03/2021 - Ernani Costa Mendes

Cuidados paliativos são fundamentados em princípios éticos, sociopolíticos, humanitários e médicos, que visam oferecer gestão do sofrimento dos pacientes que enfrentam jornadas de lutas impostas por doenças que lhes ameaçam à vida, com a preocupação de acompanhá-los durante toda a jornada, independentemente do desfecho da doença. Ao pé da letra, cuidados paliativos são cuidados de proteção para gestão do sofrimento experimentado pelos pacientes e suas famílias durante a jornada de luta.

Lidar com o sofrimento humano na área da saúde é um dos grandes desafios para os profissionais. O sofrimento nos cuidados paliativos ganha especificidades e sutilezas jamais imaginadas e requer uma expertise refinada de quem cuida. O profissional de saúde deve ter um comportamento ético mediante as sucessivas perdas de quem está próximo da morte. E cuidar de quem está morrendo suscita comprometimento em assistir humanamente corpos e almas que sofrem... É ter a humildade de aprender com quem sofre! Os pacientes nos ensinam que o sofrimento relacionado à perda da saúde e da vida tem que ser dignamente validado.

 Pacientes em cuidados paliativos são especialíssimos, eles nos ensinam que não devemos deixar de transitar pelas avenidas de esperanças que são constituintes da vida, nos ensinam que mesmo na doença e na terminalidade o espírito pulsa para nos lembrar o quanto é belo o viver. Esses pacientes nos ensinam que o colorido da vida sempre estará no simples, no singelo, no sutil... Ninguém no fim da vida está preocupado com a conta bancária, em trocar de carro e nem tampouco com viagens... A única viagem que os preocupa é aquela para onde a alma possa repousar em paz. Pacientes como professores são habilíssimos, eles são inesquecíveis pelas suas retóricas e didáticas, são especialistas em disciplinas como ódio, raiva, egoísmo, vingança, ingratidão, insucessos, desarmonia, mas também nas de amor, ternura, desapego, gratidão, sucesso, harmonia, perdão, solidariedade, valores etc. E nos ensinam também que a morte deverá ser recheada de sentidos, assim como a vida deveria engendrar seus significados.

Cuidados paliativos constituem-se numa gramática que defende intransigentemente a dignidade humana. Ou seja, cuidados de saúde que amparam, protegem e cobrem com um manto aqueles que sofrem com suas doenças crônicas, evolutivas ou até terminais.

Acesse a obra do autor neste link. 


Ernani Costa Mendes é doutor em Ciências da Saúde ENSP/Fiocruz. Fisioterapeuta Inca/HCIV e organizador do livro Cuidados paliativos: uma questão de direitos humanos, saúde e cidadania, publicado pela Editora Appris.