09/12/2019

Três estratégias para melhorar seu inglês DE VERDADE viajando

Tags: BLOG

09/12/2019 - Por: Fernanda Carvalho

Três estratégias para melhorar seu inglês DE VERDADE viajando

Muitas pessoas acreditam que melhorarão o inglês se viajarem para o exterior. Parece ser uma suposição bastante óbvia, não é? Bem, na verdade, nem tanto.

Quando eu morava nos EUA, conheci muitas pessoas que moravam lá por mais de um ano e não percebiam progresso na sua comunicação. Como você pode imaginar, isso traz muita frustração, pois acreditamos que estar em um país de língua inglesa trará a fluência tão desejada. Embora seja verdade que viajar para o exterior possa ajudá-lo a melhorar seu inglês, a crença de que é impossível não fazer isso morando em seu país de origem não é verdadeira.

Se você viajar para o exterior, seja para trabalhar, estudar ou para turismo, e quiser melhorar o seu inglês nesse período, lembre-se de alguns pontos a fim de avançar no seu inglês.

Trace objetivos

Quando não traçamos objetivos, não sabemos aonde estamos indo, o que significa que talvez não consigamos ver nossas realizações quando elas chegarem. Existem dois tipos de objetivos: a longo prazo e a curto prazo. Vamos imaginar que você quer viajar para o Havaí. O que você precisa fazer para alcançar esse objetivo? Bem, primeiro você precisa procurar passagens baratas, comprar roupas de verão, conversar com seu chefe para organizar o melhor dia para sair de férias. Depois de fazer tudo isso, você estará pronto para ir ao Havaí e aproveitar suas férias incríveis! Nesse exemplo, viajar para o Havaí é seu objetivo a longo prazo, ou seja, seu destino. Todos os pequenos passos que você precisa tomar antes de realmente ir ao Havaí são seus objetivos a curto prazo. Você precisa ser estratégico e inteligente para traçar seus objetivos, caso contrário ficará desapontado.

Ok, Fernanda, mas o que isso tem a ver com melhorar meu inglês? Bem, tudo! Antes de viajar para o exterior, defina seu objetivo a longo prazo, sendo o mais específico possível. Em seguida, faça uma lista com pelo menos três objetivos de curto prazo a serem alcançados durante a viagem. Vamos imaginar que você participará de uma conferência nos EUA no próximo mês. Um exemplo de objetivo de longo prazo pode ser "adicionar pelo menos cinco pessoas à minha rede profissional". Aqui estão três objetivos de curto prazo que podem apoiar isso: 1) Cumprimentar dois palestrantes no final de suas apresentações, parabenize-os por suas apresentações e fazer uma pergunta. 2) Iniciar uma conversa com duas pessoas durante o intervalo para o almoço. 3) Chegar mais cedo a uma das apresentações e iniciar uma conversa com alguém que está sentado ao seu lado.

Você pode dizer: "mas esse objetivo a longo prazo não teve nada a ver com melhorar o meu inglês". Língua é comunicação, nunca se esqueça disso! Você não deve separar o idioma da vida real. Na verdade, você deve fazer um esforço para sempre conectar o aprendizado de idiomas as coisas que você faz na sua vida diária. Os objetivos precisam ser relevantes, caso contrário você não terá a energia necessária para alcançá-los.

Desafie-se

Pense em algo que você gosta de fazer ou que simplesmente sabe fazer. Pode ser cozinhar, andar de skate, nadar e assim por diante. Vou começar com o meu próprio exemplo. Como não gosto muito de cozinhar, continuo preparando as mesmas refeições, como macarrão, frango, arroz e purê de batatas. Eu cozinho essas refeições há séculos. Então, apenas repetir esses pratos não aumenta minha confiança em cozinhar. No entanto outro dia eu preparei frango grelhado com batata recheada, usando ervas e molho diferentes, e foi excelente! Eu me senti muito bem e era difícil acreditar que eu tinha feito tudo sozinha.

 O ponto-chave é: embora a repetição seja importante, ela não leva você ao próximo nível. O que leva você ao próximo nível são os desafios! Quando você usa suas habilidades em diferentes contextos, para fazer algo diferente, em uma situação em que você não tem tanto controle, está saindo da sua zona de conforto.

Que tipo de desafios você acha que poderia enfrentar no exterior para se sentir mais confiante em sua comunicação em inglês? Alguns exemplos podem ser sair sozinho (supermercado, livraria, shopping etc.), conversar com pelo menos duas pessoas diferentes por dia, frequentar um clube do livro, ir a uma aula de dança etc. Os desafios adicionam mais entusiasmo ao seu processo de aprendizado e ajudam a visualizar seu progresso.

Celebre suas vitórias

Por que é tão difícil dizer: “Meu inglês está melhorando! Estou conseguindo conversar melhor! Entendi essa conversa muito melhor do que antes!”? É mais fácil para nós ver o que estamos fazendo errado do que o que estamos fazendo certo. Como resultado, temos a sensação de que nunca somos bons o suficiente. Você precisa ser capaz de ver suas vitórias para que seu cérebro possa ter a sensação de conquista e enviar energia para alcançar ainda mais. Aprenda a comemorar e dar um tapinha nas suas costas quando atingir suas metas de curto e longo prazo, registrando em seu cérebro como é bom quando você é capaz de comunicar suas ideias, entender as pessoas e ser entendido.

 Da próxima vez que você viajar para o exterior, não se esqueça de levar seus objetivos também!

Para saber mais:

Adquira o livro "Na Minha Língua eu que Mando" da autora Fernanda Carvalho.

 


Fernanda Carvalho é mestre em Tesol (Ensino de Inglês para Falantes de outras Línguas) pela Eastern Michigan University; graduada em Letras, certificada em Neurolanguage Coaching® e dona da empresa Next Level: Neurolanguage Coaching for English Learning. De família simples, foi estudante de escola pública durante toda sua vida escolar e sempre sonhou em morar nos Estados Unidos. Em 2015 foi selecionada para ser bolsista na Fulbright, nos Estados Unidos, por nove meses e, em seguida, ingressou em seu mestrado. Atualmente, trabalha como uma neurolanguage coach® on-line ajudando pessoas no Brasil e no exterior a melhorarem sua comunicação em inglês.