O País das Mil Colinas

Ref: 4139875

Relato sobre uma região marcada pelo último genocídio do século XX.  


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 56,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-203-4


Edição: 1


Ano da edição: 2013


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 263


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Andréia Terzariol Couto.

Nos anos de 1950, aos poucos, um a um dos países africanos, então sob o jugo de países europeus como Inglaterra, França, Bélgica, entre outros, foram tornando possível o seu desmembramento pelo menos oficial - de suas metrópoles. O que se viu a seguir à libertação foi a explosão de uma série de conflitos e guerras civis, levadas a cabo pelos senhores da guerra ditadores de origem militar - que se aproveitaram da euforia da população e da fragilidade social, política e econômica do momento, para se transformarem, do dia para a noite, em generais despreparados que ascenderam ao poder através de golpes de Estados, de sorte, tramóias, e contando com a ignorância de uma massa de famintos e desesperados, sob a observação complacente de seus antigos protegidos europeus. Foi assim em boa parte da África e casos notórios foram a Uganda, de Idi Amin, a Etiópia, de Salassié; o Zimbábue, de Mugabe, entre tantos outros. Países como a Somália, a Etiópia e o Zaire, que viveram, após a independência, ditaduras que duraram décadas, encontram-se hoje à beira do colapso total, diante de um quadro de quase miséria generalizada. Em diversos pontos do continente, inúmeras guerrilhas sem nenhuma outra ideologia que não o poder ainda continuam se armando e levando desespero e violência para populações inteiras que vivem reféns desses grupos. 
O livro-reportagem O país das mil colinas trata do último genocídio do século XX: o genocídio de Ruanda, ocorrido em 1994, que no curso de três meses, deixou cerca de um milhão de mortos, principalmente Tutsis e os chamados Hutus moderados.