Política e Saúde no Brasil e no México: Em Tempos de Dupla Transição Política

Ref: 4181820

A universalização do direito à saúde em países da periferia do capitalismo demanda uma conjunção de circunstâncias que dificilmente se encontra nessas sociedades.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-342-0


Edição: 1


Ano da edição: 2014


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 216


Peso: 200 gramas


Largura: 21 cm


Comprimento: 27 cm


Altura: 2 cm


1. Fabiana da Cunha Saddi.

A universalização do direito à saúde em países da periferia do capitalismo demanda uma conjunção de circunstâncias que dificilmente se encontra nessas sociedades. Daí a comparação entre as experiências de reforma da saúde do Brasil e do México (décadas de 80 e 90) revelar-se um caminho promissor para o entendimento das condições favoráveis e desfavoráveis para a sua implementação. É o que este texto realiza, de modo competente e instigante, apontando o impacto das diferentes formas de participação da sociedade e dos distintos graus de descentralização das decisões nesse processo sobre a efetividade da construção da saúde como um bem público. Não é pouco relevante a comprovação de que o grau de influência da ortodoxia econômica corresponde a padrões de menor participação direta na sociedade (caso do México), enquanto no caso brasileiro a construção do domínio público da saúde, que é conquistado em maior grau do que naquele país, corresponde a um padrão mais plural de participação e de mobilização social. 

Amélia Cohn
Professora Aposentada da USP e Bolsista Sênior do CNPQ.