Presidentes Fortes e Presidência Fraca

Ref: 978-85-473-0007-4

A Expansão do Poder Executivo e a Organização da Presidência da República no Brasil (1930-1989)


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 57,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 26,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0007-4


ISBN Digital: 978-85-473-0007-4


Edição: 1


Ano da edição: 2016


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 293


Peso: 200 gramas


Largura: 17 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Valdemar F. de Araújo Filho.

Eis uma obra singular no âmbito da ciência política brasileira recente. Presidentes Fortes e Presidência Fraca: A Expansão do Poder Executivo e a Organização da Presidência da República no Brasil (1930-1989) vem fornecer uma contribuição efetiva para a compreensão da evolução organizacional e da estruturação administrativa do Poder Executivo brasileiro, um tema pouco explorado pelos pesquisadores acadêmicos e um processo praticamente desconhecido por cidadãos e organizações sociais. Desconhecimento surpreendente a respeito de um Poder republicano que exerce uma influência imediata e cotidiana sobre a vida dos cidadãos. Mais surpreendente ainda é o desconhecimento sobre a evolução do núcleo organizacional de exercício do poder político do Executivo no sistema político brasileiro, a Presidência da República.  Este livro oferece uma contribuição efetiva para a compreensão da evolução organizacional e as orientações administrativas do Executivo brasileiro e, particularmente, tenta fornecer um quadro explicativo acerca da pouca importância política que a Presidência da República tem como órgão específico de exercício do poder presidencial no Brasil. Na perspectiva do autor, o contraste entre presidentes personalistas e uma Presidência sem identidade institucional própria, se situa como um dos fatores que contribuem para a manutenção do voluntarismo decisório e do personalismo que caracterizam nosso sistema político. De forma detalhada e meticulosa, o livro descreve e procura articular o processo de expansão do Poder Executivo aos obstáculos que foram limitando um efetivo processo de institucionalização da Presidência. Na ausência dessa institucionalização, a organização funcional e o papel político da Presidência continuaram dependentes dos vários estilos de governo em curso e do personalismo que caracteriza o processo decisório presidencial no nosso país. Este trabalho sugere que o reforço institucional da Presidência poderia contribuir para referenciar as decisões de governo e ampliar a natureza republicana do nosso sistema político. Essas são questões que ajudam a compreender algumas das raízes históricas que se encontram na base das sucessivas crises que incidem sobre o sistema político. Enfim, uma obra que veio fornecer uma contribuição efetiva a todos os interessados na nossa história e no processo político brasileiro.