Técnicas e Políticas de Si nas Margens, seus Monstros e Heróis, seus Corpos e Declarações de Amor

Ref: 4385806

Literatura e Prisão no Brasil pós-Carandiru


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 23,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-8192-580-6


ISBN Digital: 978-85-8192-580-6


Edição: 1


Ano da edição: 2015


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 179


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Denise Carrascosa.

Neste intervalo entre dois tempos de trabalho, entre dois equipamentos de experimentação - um teórico e outro corporal, os textos ensaísticos aqui incluídos constituem um esforço de reflexão sobre o seguinte problema posto ao pensamento crítico: quais as formas possíveis a partir das quais se realizam os processos de subjetivação dos indivíduos que são atravessados pela experiência daquilo que se considera socialmente como "criminalidade", articulada à passagem pelo instituto disciplinar da prisão, em sua injunção com a produção de uma escrita literária?
Partindo desse enodamento de questões, selecionei alguns textos contemporâneos (produzidos a partir da década de noventa em diante) para servir de suporte material de análise e os tratei sem a pretensão de exaustão de todos os seus elementos em suas relações internas, próprias às análises de fundo teórico sistematizador. Em sentido diverso, esses textos me serviram como sintomas discursivos para flagrantes possíveis das relações de força que atravessam os modos de constituição de identidades modernas para os sujeitos de uma experiência que pode ser nomeada, entre outras possibilidades, de "marginalizante". 
Que técnicas de si os atravessam? Que políticas de si os potencializam?