Um Prefeito Progressista na Década de 1950: Uma Liderança Petebista na Cidade de São João da Boa Vista

Ref: 978-85-473-0696-0

Líder carismático, prefeito revolucionário e deputado estadual influente. O visionário Miguel é retratado sob vários aspectos pela autora, filha, expectadora privilegiada da trajetória do pai e detentora das memórias do homem que encantava pelo magnetismo pessoal e habilidade incomum para dialogar com os menos favorecidos.  Aliás, por esta última qualidade foi perseguido e chamado de comunista por seus adversários... Relata-se aqui:


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-0696-0


Edição: 1


Ano da edição: 2017


Data de publicação: 00/00/0000


Número de páginas: 205


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Maria Nicolau.

Líder carismático, prefeito revolucionário e deputado estadual influente. O visionário Miguel é retratado sob vários aspectos pela autora, filha, expectadora privilegiada da trajetória do pai e detentora das memórias do homem que encantava pelo magnetismo pessoal e habilidade incomum para dialogar com os menos favorecidos.  Aliás, por esta última qualidade foi perseguido e chamado de comunista por seus adversários... Relata-se aqui:

O DEOPS/SP, órgão da Polícia Civil, tinha função de investigar atos considerados subversivos, conforme aponta a historiografia, e atuava de forma integrada com todo o sistema policial e militar vigente no Estado de São Paulo, em articulação no país. Seus métodos de investigação eram a infiltração nos espaços de sociabilidade pública e na vida privada de pessoas consideradas suspeitas, vigiando-as e controlando seus passos, organizando dossiês, que funcionavam como peças comprobatórias da periculosidade imputada aos cidadãos.

Nos relatórios desse órgão, em inquirições realizadas pelos seus agentes constam depoimentos de delatores de Miguel Jorge Nicolau. Ora o delatavam referindo-se ao relacionamento mantido por ele com Elza, onde se lê “vive maritalmente”. Conforme apontava Luiz Banho de Andrade, um udenista em São João da Boa Vista, e oponente de Miguel, outro aspecto com teor preconceituoso sobre Elza, dizendo que ela vivia amasiada com Miguel, além de afirmar que era fichada como comunista; como podemos observar nos trechos a seguir:

Miguel Jorge Nicolau reside também nesta capital no “Gran Pará Hotel”, apt. 81, à pça. Das Bandeiras nº 39, fone 32-5139 e vive maritalmente com D. Elza Esteves. Em São João da Boa Vista, reside em casa de seus paes, à Av. D. Gertrudes, é descendente de sírio, é natural de São João, está estabelecido com uma Agencia de Automóveis Fargo, um Posto de Gazolina, oficina mecânica e já possuiu fazenda naquele município [...].

Informou-nos ainda que Miguel Jorge Nicolau vive amasiado com Elza Esteves, que reside nesta Capital no Grã Pará Hotel, no apto. 81, e que sabe por um elemento pertencente ao partido integralista, que a mesma também é fichada como comunista.