Prevenção à Criminalidade: Arte e Esporte na Segurança Pública em Minas Gerais

Ref: 978-85-473-1614-3

O livro Prevenção à criminalidade: arte e esporte na segurança pública em Minas Gerais deseja interpretar como as políticas de segurança pública criadas por cientistas sociais, políticos e militares na capital mineira foram implementadas na cidade de Uberlândia.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 85,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-1614-3


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 03/09/2018


Número de páginas: 419


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Márcio Bonesso.

O livro Prevenção à criminalidade: arte e esporte na segurança pública em Minas Gerais deseja interpretar como as políticas de segurança pública criadas por cientistas sociais, políticos e militares na capital mineira foram implementadas na cidade de Uberlândia. Utilizando multifacetados recursos metodológicos – dados estatísticos, mapas criminológicos, estudos etnográficos, pesquisas bibliográficas –, a obra constata que a expansão, sobretudo do eixo da prevenção à criminalidade, para as cidades do interior ocorreu de forma homeopática e com ênfase no aspecto do policiamento de repressão qualificada face ao campo da proteção social. A partir desse enfoque, pode-se constatar que, ao mesmo tempo, a unidade federativa mineira foi inovadora em estratégias de prevenção à criminalidade, mas seguiu a tendência das práticas de encarceramento massivo e de morte violenta da população juvenil negra, confirmando uma administração do crime cuja tendência inova e reproduz o racismo institucional brasileiro. É nesse universo que se observam as práticas artísticas e esportivas das oficinas de prevenção à criminalidade. Como base para tal investigação, esses jogos de performances foram tomados em trânsito: entre situações microssociológicas, voltadas para a prevenção à criminalidade, e macrossociológicas, voltadas para as políticas de segurança pública e seu impacto na população local. Ironicamente, no caso estudado, as fileiras do sucesso e da eficácia estão nas franjas da institucionalização do campo da proteção social.