Avaliação em Matemática: Percepções Docentes e Implicações Para o Ensino e Aprendizagem

Ref: 978-85-473-2245-8

O livro Avaliação em Matemática: percepções docentes e implicações para o ensino e aprendizagem lança um olhar investigativo sobre as compreensões de professores de ensino médio acerca da avaliação da e para a aprendizagem em Matemática, identificando o perfil desses educadores e os instrumentos/procedimentos e  práticas avaliativas que eles relatam utilizar. Para isso, realizou-se uma análise qualiquantitativa a partir de dados obtidos por meio de um survey.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 59,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2245-8


ISBN Digital: 978-65-5523-848-8


Edição: 1


Ano da edição: 2018


Data de publicação: 07/11/2018


Número de páginas: 187


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Cleyton Hércules Gontijo.

2. Valdir Sodré dos Santos.

O livro Avaliação em Matemática: percepções docentes e implicações para o ensino e aprendizagem lança um olhar investigativo sobre as compreensões de professores de ensino médio acerca da avaliação da e para a aprendizagem em Matemática, identificando o perfil desses educadores e os instrumentos/procedimentos e  práticas avaliativas que eles relatam utilizar. Para isso, realizou-se uma análise qualiquantitativa a partir de dados obtidos por meio de um survey. A obra configura-se em um exercício de autorrelato dos docentes colaboradores de pesquisa e aponta a necessidade de que a organização do trabalho pedagógico deve favorecer a consolidação de um ambiente de socialização, de troca, de confronto de ideias, do exercício da autonomia, da criatividade, da comunicação e do desenvolvimento dentro e fora da escola. Ressalta a importância da avaliação como um valioso instrumento na trama educativa, na possibilidade de realização de um necessário e permanente repensar no processo ensino-aprendizagem e nas propostas pedagógicas consolidadas em um espaço e tempo que justifiquem e que componham intencionalmente toda ação pedagógica. Aclama que a ressignificação dos instrumentos/procedimentos avaliativos inclui práticas inovadoras e mudanças nas posturas, concepções e intervenções pedagógicas do professor, consolidadas por rupturas ao ensino tradicional e na inauguração de novas formas avaliativas que permitam ajustamentos sucessivos no processo e favoreçam uma avaliação para a aprendizagem. Nesse cenário transformador a avaliação formativa surge como potencial proposta no processo avaliativo. A obra ainda salienta a importância de o professor assumir o papel de mediador do conhecimento a partir da ação dialógica nas resoluções de problemas, que contemple processos avaliativos que considerem a comunicação, a argumentação e a criatividade como aspectos relevantes e fundamentais, num processo solidário e em espaços privilegiados de aprendizagem que favoreçam o desenvolvimento pleno dos estudantes.