Multilinguismo Individual: Uma Introdução

Ref: 978-85-473-2435-3

Uma mente e várias línguas. O cérebro humano consegue lidar com diversas línguas ao mesmo tempo, e um grande número de pessoas faz uso de duas ou mais línguas no seu dia a dia. O multilinguismo não é uma exceção, sendo mais comum do que geralmente se imagina, constituindo-se uma necessidade para muitas pessoas. Apesar da aprendizagem de línguas adicionais na escola ter sido relacionada apenas a uma elite social, o crescente reconhecimento que se dá ao uso de outras línguas nas relações internacionais vem tornando o multilinguismo individual um propósito desejado por muitos.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 19,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2435-3


ISBN Digital: 978-85-473-2435-3


Edição: 1


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 07/12/2018


Número de páginas: 143


Encadernação: Brochura


Peso: 200 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Karim Siebeneicher Brito.

Uma mente e várias línguas. O cérebro humano consegue lidar com diversas línguas ao mesmo tempo, e um grande número de pessoas faz uso de duas ou mais línguas no seu dia a dia. O multilinguismo não é uma exceção, sendo mais comum do que geralmente se imagina, constituindo-se uma necessidade para muitas pessoas. Apesar da aprendizagem de línguas adicionais na escola ter sido relacionada apenas a uma elite social, o crescente reconhecimento que se dá ao uso de outras línguas nas relações internacionais vem tornando o multilinguismo individual um propósito desejado por muitos.

Mas quem pode ser considerado multilíngue? Por que o multilinguismo faz bem? E quais são os problemas do monolinguismo? Neste livro respondo a essas e outras perguntas do ponto de vista da Psicolinguística e dos estudos linguísticos desenvolvidos atualmente sobre o multilinguismo individual e sua natureza dinâmica. Veremos que a condição multilíngue não representa uma soma de diversos monolinguismos, e que ela não permanece estática, mas altera-se constantemente ao longo da vida do indivíduo.

Para dominar uma língua, as pessoas passam por uma experiência complexa, que lhes possibilita não apenas fazer coisas diferentes, mas também ver o mundo a partir de outra perspectiva. Expande-se a habilidade de compreender e interpretar, e de criar empatia com os outros a quem essa língua permite o acesso. A convivência ativa com diversas línguas levanta questões de ordem prática, como a instrução dos filhos e a manutenção de uma, ou mais, línguas em comunidades de imigração, e também questões mentais e cognitivas, sobre como o cérebro processa mais de uma língua, como os falantes transitam entre suas línguas e o impacto linguístico sobre a sua identidade.

Multilinguismo individual: uma introdução traz uma contribuição aos estudantes e pesquisadores brasileiros que se interessam pelo tema do multilinguismo individual, e procura encorajar as discussões sobre ele.