A Comunicação Científica em Periódicos

Ref: 978-85-473-2678-4

Organizado por Felipe Ferreira Barros Carneiro, Amarílio Ferreira Neto e Wagner dos Santos, o livro A Comunicação Científica em Periódicos debruça-se sobre um aspecto central da ciência contemporânea: a comunicação científica e os periódicos. A obra, que reúne 14 capítulos assinados por especialistas da Bibliometria e também da Educação Física, aborda diferentes dimensões dos periódicos científicos, desde seus marcos históricos até questões mais atuais, como a relação entre periódicos e a internacionalização da ciência.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 160,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 50,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2678-4


ISBN Digital: 978-85-473-2679-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 29/03/2019


Número de páginas: 423


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 21 cm


Comprimento: 27 cm


Altura: 2 cm


1. Felipe Ferreira Barros Carneiro.

2. Amarílio Ferreira Neto.

3. Wagner dos Santos .

Organizado por Felipe Ferreira Barros Carneiro, Amarílio Ferreira Neto e Wagner dos Santos, o livro A Comunicação Científica em Periódicos debruça-se sobre um aspecto central da ciência contemporânea: a comunicação científica e os periódicos. A obra, que reúne 14 capítulos assinados por especialistas da Bibliometria e também da Educação Física, aborda diferentes dimensões dos periódicos científicos, desde seus marcos históricos até questões mais atuais, como a relação entre periódicos e a internacionalização da ciência. Além dessas dimensões, o livro também apresenta questões mais polêmicas acerca dos periódicos científicos, como o uso de indicadores em processos de avaliação da ciência e aspectos éticos em torno das escolhas de autores que assinam um dado estudo. O livro também dispensa um olhar mais focado (na produção) em periódicos da Educação Física, mostrando nuances e refletindo sobre questões próprias desse campo. De forma geral, o conjunto de trabalhos traz análises e discussões com amplo espectro de complexidade e profundidade, que interessam, mais especificamente, às pós-graduações e às instituições de pesquisa de diferentes áreas do conhecimento. A partir de uma coletânea de estudos empíricos, apresenta análises e reflexões densas sobre o periódico científico, que se consolidou como o principal canal formal de comunicação da ciência após a Segunda Guerra Mundial. Esse grande marco da história mundial colocou a ciência no centro das discussões, como uma atividade propulsora do desenvolvimento econômico. Com o status de atividade social, a ciência passou a atrair cada vez mais interessados em desvendar e conhecer fenômenos naturais e/ou sociais. Isso levou a um aumento da produção de novos conhecimentos que precisavam ser rapidamente colocados à disposição da comunidade científica. Desde então, os periódicos vêm assumindo o protagonismo nessa tarefa, seja pelo seu relativo baixo custo e maior simplicidade logística, seja pela crescente adesão dos cientistas ao processo de revisão por pares. Aspecto que passa a conferir credibilidade e prestígio aos periódicos. Assim, é sobre esse elemento que, a partir de meados do século XX, especializa-se, cresce exponencialmente e passa a ter centralidade na divulgação do conhecimento científico, que esta obra se estrutura. Trata-se, portanto, de uma leitura indispensável para todos que buscam conhecer o papel dos periódicos na atual dinâmica de comunicação entre cientistas.