Quando Arte e Cultura falam em Desenvolvimento: Atores Sociais e Experiências do Mundo Rural no Noroeste Mineiro

Ref: 978-85-473-2827-6

Este livro é destinado a leitores interessados no desenvolvimento rural, estudiosos em desenvolvimento, amantes das ciências sociais. Em particular, gostarão dele, possivelmente, aqueles que se interessam pela relação entre "arte e cultura" e desenvolvimento rural. A pesquisa que dá origem ao livro ocorre nos municípios de Arinos e Chapada Gaúcha, cuja história recente imprimiu-lhes características "modernas" e hegemônicas. Fazendo frente a isso, certa efervescência artístico-cultural se desdobra ali como produto ao mesmo tempo cultural, político e contingencial. A realização de manifestações culturais por ex-residentes de áreas rurais, a organização de redes de artesanato, a ocorrência de festivais de cultura popular e ações artístico-culturais empenhadas pelas prefeituras são acontecimentos que se ligam numa trama de atores sociais que duelam e buscam dar significado ao campo artístico-cultural e às perspectivas de desenvolvimento “rural” ali. A pesquisa demonstrará, e um lado, a interligação profunda entre esses acontecimentos, a despeito de sua aparente independência. De outro, revelará arranjos sociais multimotivados que são usados para problematizar aspectos relacionados à construção de subjetividades, à articulação em redes e à realização de poder; aspectos esses fundados em uma ideia e em um idioma de desenvolvimento regional amalgamado (político-literário-ambiental-cultural).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 66,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 29,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-2827-6


ISBN Digital: 978-85-473-2827-6


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 06/05/2019


Número de páginas: 325


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Gustavo Meyer.


Este livro é destinado a leitores interessados no desenvolvimento rural, estudiosos em desenvolvimento, amantes das ciências sociais. Em particular, gostarão dele, possivelmente, aqueles que se interessam pela relação entre "arte e cultura" e desenvolvimento rural. A pesquisa que dá origem ao livro ocorre nos municípios de Arinos e Chapada Gaúcha, cuja história recente imprimiu-lhes características "modernas" e hegemônicas. Fazendo frente a isso, certa efervescência artístico-cultural se desdobra ali como produto ao mesmo tempo cultural, político e contingencial. A realização de manifestações culturais por ex-residentes de áreas rurais, a organização de redes de artesanato, a ocorrência de festivais de cultura popular e ações artístico-culturais empenhadas pelas prefeituras são acontecimentos que se ligam numa trama de atores sociais que duelam e buscam dar significado ao campo artístico-cultural e às perspectivas de desenvolvimento “rural” ali. A pesquisa demonstrará, e um lado, a interligação profunda entre esses acontecimentos, a despeito de sua aparente independência. De outro, revelará arranjos sociais multimotivados que são usados para problematizar aspectos relacionados à construção de subjetividades, à articulação em redes e à realização de poder; aspectos esses fundados em uma ideia e em um idioma de desenvolvimento regional amalgamado (político-literário-ambiental-cultural).