Sem Revoluções: Os Dilemas das Democracias Neoliberais Andinas

Ref: 978-85-473-3052-1

Na obra Sem Revoluções: os dilemas das democracias neoliberais andinas, a autora chama atenção para a os impactos da relação existente entre o modelo político e o modelo econômico adotado pelos países analisados. São destacados os desafios enfrentados por essas jovens democracias tanto no que diz respeito ao processo de transição democrática ou liberalização política, até os obstáculos enfrentados pela formação de uma partidocracia centrista que manteve o modelo econômico da ditadura Pinochet, no caso chileno; bem como as reviravoltas do processo peruano marcado pelo retrocesso político e pela resistência neoliberal do fujimorismo; até as dificuldades do processo colombiano em sua associação que combina o excludente modelo econômico à estabilidade institucional em meio à necessidade de superação de uma guerra civil.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 44,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 19,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3052-1


ISBN Digital: 978-85-473-3052-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 21/05/2019


Número de páginas: 117


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Renata Peixoto de Oliveira.

Na obra Sem Revoluções: os dilemas das democracias neoliberais andinas, a autora chama atenção para a os impactos da relação existente entre o modelo político e o modelo econômico adotado pelos países analisados. São destacados os desafios enfrentados por essas jovens democracias tanto no que diz respeito ao processo de transição democrática ou liberalização política, até os obstáculos enfrentados pela formação de uma partidocracia centrista que manteve o modelo econômico da ditadura Pinochet, no caso chileno; bem como as reviravoltas do processo peruano marcado pelo retrocesso político e pela resistência neoliberal do fujimorismo; até as dificuldades do processo colombiano em sua associação que combina o excludente modelo econômico à estabilidade institucional em meio à necessidade de superação de uma guerra civil.