Arte em Movimento: A Trajetória do Clube de Cinema de Assis

Ref: 978-85-537-0076-9

O Clube de Cinema de Assis foi protagonista na construção de “um projeto de formação e interiorização da cultura cinematográfica”. E como impresso neste livro, um projeto que nos conta uma história de esperança, utopia, dominação e solidariedade.Os cineclubes surgem no início do século XX, emergindo no processo de legitimação cultural do cinema, tendo como especificidade a organização do público em torno da imagem cinematográfica. O que em seu início foi um movimento restrito, a partir de 1950 irá se multiplicar e se organizar em instituições representativas de seus interesses, tendo como principais atividades a divulgação, pesquisa e debate do cinema, bem como seus desdobramentos sociais e políticos. É dentro dessa rede de saberes e fazeres cinematográficos que localizamos a trajetória do Clube de Cinema de Assis. Surgido no meio universitário e pensando o cinema enquanto manifestação cultural, o Clube de Cinema inaugurou uma nova forma de recepção na cidade de Assis. Trata-se de um projeto de formação e democratização da cultura cinematográfica que “a partir da década de 1970” agregou o engajamento político.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 71,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-537-0076-9


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 28/05/2019


Número de páginas: 244


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Priscila Constantino Sales.

O Clube de Cinema de Assis foi protagonista na construção de “um projeto de formação e interiorização da cultura cinematográfica”. E como impresso neste livro, um projeto que nos conta uma história de esperança, utopia, dominação e solidariedade.
Os cineclubes surgem no início do século XX, emergindo no processo de legitimação cultural do cinema, tendo como especificidade a organização do público em torno da imagem cinematográfica. O que em seu início foi um movimento restrito, a partir de 1950 irá se multiplicar e se organizar em instituições representativas de seus interesses, tendo como principais atividades a divulgação, pesquisa e debate do cinema, bem como seus desdobramentos sociais e políticos. É dentro dessa rede de saberes e fazeres cinematográficos que localizamos a trajetória do Clube de Cinema de Assis. Surgido no meio universitário e pensando o cinema enquanto manifestação cultural, o Clube de Cinema inaugurou uma nova forma de recepção na cidade de Assis. Trata-se de um projeto de formação e democratização da cultura cinematográfica que “a partir da década de 1970” agregou o engajamento político.
Como se desenvolveu o olhar cinematográfico no florescer da cultura de massa do final do século XIX e início do XX? Qual a relação desse olhar com o desenvolvimento dos modos de produção, exibição e recepção cinematográfica? Qual o papel dos cineclubes em meios ao surgimento do mercado cinematográfico? Qual o lugar e a trajetória do Clube de Cinema de Assis dentro do movimento cineclubista? Quais concepções atravessaram o seu projeto cultural? Como se dava a prática cineclubista de exibição, debates e promoção de cursos de formação?
Para responder essas questões, a autora analisou diversos documentos com a perspectiva de contar e analisar a história do Clube de Cinema de Assis. Procurou assim, abordar as práticas desenvolvidas pelo Clube de Cinema de Assis de 1960 a 1983, mais precisamente, seus projetos político-culturais e sua relação com o movimento cineclubista, bem como com o campo cinematográfico que, inserido no campo da cultura e da arte, não esteve isento de disputas de interesses.
Em suma, o que se apresenta no arquivo do Clube de Cinema de Assis é o papel deste clube para a interiorização do cinema cultural, um fragmento da trajetória do movimento cineclubista num momento de extrema importância para a organização dos movimentos sociais e culturais no Brasil.