Em Busca da Sustentabilidade Perdida: Lazer e Turismo Diante das Desigualdades Socioambientais

Ref: 978-85-473-3049-1

Em busca da sustentabilidade perdida é um livro que aborda o lazer e o turismo como resultados de uma construção histórica que ocorreu no mundo ocidental a partir do final do século XVIII. Discute a passagem de um olhar economicista, que produziu grandes transformações no espaço, gerando impactos negativos na natureza e na cultura local, para alternativas associadas às ideias de sustentabilidade. A questão central que orientou esta escrita diz respeito às práticas de lazer e turismo, buscando promover a inclusão social e contribuir para a conservação da natureza/do meio ambiente.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3049-1


ISBN Digital: 978-85-473-3049-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 27/06/2019


Número de páginas: 307


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Sidnei Raimundo.

Em busca da sustentabilidade perdida é um livro que aborda o lazer e o turismo como resultados de uma construção histórica que ocorreu no mundo ocidental a partir do final do século XVIII. Discute a passagem de um olhar economicista, que produziu grandes transformações no espaço, gerando impactos negativos na natureza e na cultura local, para alternativas associadas às ideias de sustentabilidade. A questão central que orientou esta escrita diz respeito às práticas de lazer e turismo, buscando promover a inclusão social e contribuir para a conservação da natureza/do meio ambiente.
O livro traz elementos para a análise das características socioambientais dos espaços públicos urbanos e das unidades de conservação e, a partir daí, propõe ações para o desenvolvimento de um lazer e turismo sustentáveis. Com isso, apresenta ideias, estratégias e técnicas para alcançar a sustentabilidade, embasada numa tríade de análise.
A primeira delas trata dos processos de gestão e princípios de governança, nos quais são discutidos elementos para um equilíbrio de forças no planejamento e gestão de ações voltadas ao lazer e turismo. Os temas abordados são legitimidade e voz, ordenamento, transparência e prestação de contas.
Uma segunda abordagem enfoca os locais onde o lazer e turismo se dão, considerando sua resiliência e os serviços ecossistêmicos que a natureza presta à sociedade pelo fato de existirem os parques urbanos e as unidades de conservação. A discussão embasa-se nas ideias sobre conforto ambiental e sobre as técnicas de redução de impactos negativos ao meio ambiente.
E a terceira discute as atividades, embasadas na interpretação ambiental e na animação socioambiental. Atividades essas que permitam aos visitantes uma reflexão mais ampla não só sobre os aspectos da natureza, mas também sociais, culturais e econômicos, entre outros, no qual o local visitado se insere, considerando a diversidade cultural, participação social e educação não formal. Trata-se de pensar atividades para transformação de visitantes, sensibilizando-os por meio de práticas mais críticas e criativas.