Geograficidade: Modo de Ser, Experiência e Prática Espacial

Ref: 978-85-473-3172-6

O livro Geograficidade: modo de ser, experiência e prática espacial joga luz sobre esse importante conceito do saber geográfico a partir do pensamento de Élisée Reclus, perpassando pela obra de Piotr Kropotkin, Léon Metchnikoff e Éric Dardel. Nessa direção, reconhece que a geograficidade está amparada por três fundamentos: o modo de ser, a experiência e a prática espacial. A obra propõe-se a reler os fundamentos teóricos e originários da geograficidade, como esta se manifesta no curso do pensamento geográfico, conceito ainda pouco estudado pelo viés libertário e existencialista, filiações teórica e de prática espacial adotadas pelos geógrafos em questão, que produziram suas reflexões entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX. Por seu conteúdo marcante e linguagem dinâmica, esta leitura torna-se uma excelente fonte teórica e discernimento a todos que se interessam pelos sinuosos meandros do pensamento geográfico, além de áreas afins que dialogam com a dimensão espacial, socioambiental e política do território, buscando conhecer suas tramas, tradições, ruptura e percurso histórico.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3172-6


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 07/08/2019


Número de páginas: 191


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. José Vanderio Cirqueira.

2. Eliseu Savério Sposito.

O livro Geograficidade: modo de ser, experiência e prática espacial joga luz sobre esse importante conceito do saber geográfico a partir do pensamento de Élisée Reclus, perpassando pela obra de Piotr Kropotkin, Léon Metchnikoff e Éric Dardel. Nessa direção, reconhece que a geograficidade está amparada por três fundamentos: o modo de ser, a experiência e a prática espacial. A obra propõe-se a reler os fundamentos teóricos e originários da geograficidade, como esta se manifesta no curso do pensamento geográfico, conceito ainda pouco estudado pelo viés libertário e existencialista, filiações teórica e de prática espacial adotadas pelos geógrafos em questão, que produziram suas reflexões entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX. Por seu conteúdo marcante e linguagem dinâmica, esta leitura torna-se uma excelente fonte teórica e discernimento a todos que se interessam pelos sinuosos meandros do pensamento geográfico, além de áreas afins que dialogam com a dimensão espacial, socioambiental e política do território, buscando conhecer suas tramas, tradições, ruptura e percurso histórico.