A Arte no Currículo: Um Campo em Disputa?

Ref: 978-85-5507-986-3

A ARTE NO CURRÍCULO discute e apresenta reflexões de aspectos do currículo proposto para a Arte. Embora se apresente a especificidade do estado do Paraná, os capítulos que compõe o livro trazem um amplo referencial teórico que explicitam elementos históricos da Arte no Brasil, do período pré-colombiano até a atualidade, e de que forma essa materialidade foi capaz de forjar as propostas curriculares para o ensino de Arte. Discute as concepções de Arte que estão presente nas propostas curriculares paranaenses, desde o final dos anos de 1980 até 2016, e como estas propostas adquiriram diferentes concepções, formas e conteúdos, e em meio a contradições, seu caráter foi modificado conforme a concepção de Arte que se assumiu. O trabalho aqui sistematizado, mostra que a Arte enquanto materialidade também se concretizou enquanto disciplina escolar e está inserida num campo em constante disputa, por isso, a impossibilidade de neutralidade, tanto de Arte como de seus fundamentos para o ensino. Assim, esta publicação expressa a importância e a necessidade destas compreensões para a formação docente.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 60,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-5507-986-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 26/08/2019


Número de páginas: 201


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Suzamara Weber.

A ARTE NO CURRÍCULO discute e apresenta reflexões de aspectos do currículo proposto para a Arte. Embora se apresente a especificidade do estado do Paraná, os capítulos que compõe o livro trazem um amplo referencial teórico que explicitam elementos históricos da Arte no Brasil, do período pré-colombiano até a atualidade, e de que forma essa materialidade foi capaz de forjar as propostas curriculares para o ensino de Arte. Discute as concepções de Arte que estão presente nas propostas curriculares paranaenses, desde o final dos anos de 1980 até 2016, e como estas propostas adquiriram diferentes concepções, formas e conteúdos, e em meio a contradições, seu caráter foi modificado conforme a concepção de Arte que se assumiu. O trabalho aqui sistematizado, mostra que a Arte enquanto materialidade também se concretizou enquanto disciplina escolar e está inserida num campo em constante disputa, por isso, a impossibilidade de neutralidade, tanto de Arte como de seus fundamentos para o ensino. Assim, esta publicação expressa a importância e a necessidade destas compreensões para a formação docente.