Uma Porta Aberta: Representações Sociais de Tecnologia Assistiva

Ref: 978-85-473-3530-4

Uma porta aberta? Representações sociais de Tecnologia Assistiva aborda um tema instigante, cuja discussão ainda se dá em círculos bastante restritos.Neste livro, Thiago Sardenberg e Helenice Maia analisam e comparam representações sociais de professores e responsáveis por deficientes visuais que frequentam os anos iniciais do ensino fundamental, em uma escola regular ou em uma especializada.O uso do termo tecnologia assistiva é recente. No Brasil, foi definido há menos de 15 anos, o que é um indício do pouco conhecimento que se tem de seu significado. Os autores realizaram entrevistas que evidenciaram esse desconhecimento.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-85-473-3530-4


ISBN Digital: 978-85-473-3531-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 04/09/2019


Número de páginas: 195


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Thiago Parreira Sardenberg.

2. Helenice Maia.

Uma porta aberta? Representações sociais de Tecnologia Assistiva aborda um tema instigante, cuja discussão ainda se dá em círculos bastante restritos.
Neste livro, Thiago Sardenberg e Helenice Maia analisam e comparam representações sociais de professores e responsáveis por deficientes visuais que frequentam os anos iniciais do ensino fundamental, em uma escola regular ou em uma especializada.
O uso do termo tecnologia assistiva é recente. No Brasil, foi definido há menos de 15 anos, o que é um indício do pouco conhecimento que se tem de seu significado. Os autores realizaram entrevistas que evidenciaram esse desconhecimento.
Sobressaem-se proximidades entre as representações sociais levantadas pelos quatro grupos investigados (professores de escola regular, professores de escola especializada, responsáveis por alunos de escola regular e responsáveis por alunos de escola especializada). O cuidado na análise dos dados e na apresentação de seus resultados é evidente e instiga a um aprofundamento no tema.
Mas esse não é o único destaque do livro. Em sua parte inicial, em linguagem de fácil compreensão, oferece uma importante discussão sobre tecnologia assistiva, de interesse não apenas para pais e professores que lidam com algum tipo de deficiência, mas também para estudantes de diferentes áreas e todos aqueles que se interessam pelo tema.
A discussão sobre tecnologia assistiva está apenas iniciando e o caminho a percorrer é ainda longo!