Entre Armários e Gavetas: Homossexualidade Masculina e o Processo de Envelhecimento

Ref: 978-85-473-3950-0

O livro Entre armários e gavetas: homossexualidade masculina e o processo de envelhecimento contextualiza como diferentes homens gays reuniram-se em grupo para levar a vida de maneira mais leve, menos solitária e, sobretudo, para apoiarem-se mutuamente frente às questões do assumir-se, de preconceitos declarados ou velados e do processo do envelhecer. A amizade construída a partir do grupo interferiu significativamente no ambiente profissional e familiar de seus integrantes, consolidando vínculos que perduraram no tempo, de modo a contribuir no processo de empoderamento subjetivo e político em relação à compreensão da (homo)sexualidade de maneira mais leve e prazerosa. A partir da força coletiva do grupo, seus integrantes intensificaram sua vida social e sexual a partir da circulação em contextos públicos, homoeróticos e políticos de afirmação e visibilidade gay. A temática da Espiritualidade e os projetos coletivos e colaborativos para o futuro consolidaram uma política da amizade em afinidade com uma dinâmica de prazer almejada entre homens velhos, seus desejos, medos e expectativas. As ações delineadas pelos sujeitos gays envelhecidos buscam contribuir para discussões relevantes e contemporâneas no campo da Sexualidade, da Gerontologia e da Educação de uma maneira mais ampla, considerando seu aspecto intergeracional e político.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3950-0


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 23/11/2019


Número de páginas: 191


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Gustavo de Oliveira Duarte.

O livro Entre armários e gavetas: homossexualidade masculina e o processo de envelhecimento contextualiza como diferentes homens gays reuniram-se em grupo para levar a vida de maneira mais leve, menos solitária e, sobretudo, para apoiarem-se mutuamente frente às questões do assumir-se, de preconceitos declarados ou velados e do processo do envelhecer. A amizade construída a partir do grupo interferiu significativamente no ambiente profissional e familiar de seus integrantes, consolidando vínculos que perduraram no tempo, de modo a contribuir no processo de empoderamento subjetivo e político em relação à compreensão da (homo)sexualidade de maneira mais leve e prazerosa. A partir da força coletiva do grupo, seus integrantes intensificaram sua vida social e sexual a partir da circulação em contextos públicos, homoeróticos e políticos de afirmação e visibilidade gay. A temática da Espiritualidade e os projetos coletivos e colaborativos para o futuro consolidaram uma política da amizade em afinidade com uma dinâmica de prazer almejada entre homens velhos, seus desejos, medos e expectativas. As ações delineadas pelos sujeitos gays envelhecidos buscam contribuir para discussões relevantes e contemporâneas no campo da Sexualidade, da Gerontologia e da Educação de uma maneira mais ampla, considerando seu aspecto intergeracional e político.