Ateliês de Pesquisa: Tecendo Processos Formativos da Pesquisa em Educação e Diversidade

Ref: 978-85-473-3917-3

A coletânea intitulada Ateliês de Pesquisa: tecendo processos formativos da pesquisa em educação e diversidade é resultado da mobilização da utopia-esperança dos organizadores da obra, que, desde o ano de 2014, quando iniciaram a trajetória de professores-pesquisadores no Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade (PPED), apontaram para os desafios que constituíam as singularidades e a natureza dos mestrados profissionais em Educação. Dentre elas, destacamos: aprender a atuar em Mestrado Profissional, considerando sua concepção e singularidade; formação do profissional pesquisador para atuar em contextos de diversidade nas redes de educação básica e superior; aprender outras formas de realizar pesquisa em educação, que se revelassem potencialmente implicadas e engajadas, tendo como horizonte de expectativa a realidade como ponto de partida-chegada; pensar métodos e dispositivos próprios e apropriados para o campo da Educação, considerando os distintos objetos de estudo.


Calcule o frete

Opções de entrega:


Versão digital
R$ 20,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3917-3


ISBN Digital: 978-85-473-3917-3


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 26/11/2019


Número de páginas: 92


Encadernação: Digital


Peso: 2 gramas


Largura: 2 cm


Comprimento: 2 cm


Altura: 2 cm


1. Jerônimo Jorge Cavalcante Silva .

2. Ana Lúcia Gomes da Silva.

A coletânea intitulada Ateliês de Pesquisa: tecendo processos formativos da pesquisa em educação e diversidade é resultado da mobilização da utopia-esperança dos organizadores da obra, que, desde o ano de 2014, quando iniciaram a trajetória de professores-pesquisadores no Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade (PPED), apontaram para os desafios que constituíam as singularidades e a natureza dos mestrados profissionais em Educação. Dentre elas, destacamos: aprender a atuar em Mestrado Profissional, considerando sua concepção e singularidade; formação do profissional pesquisador para atuar em contextos de diversidade nas redes de educação básica e superior; aprender outras formas de realizar pesquisa em educação, que se revelassem potencialmente implicadas e engajadas, tendo como horizonte de expectativa a realidade como ponto de partida-chegada; pensar métodos e dispositivos próprios e apropriados para o campo da Educação, considerando os distintos objetos de estudo.
Indagávamo-nos sobre a construção de um corpo de conhecimentos fundados em uma episteme, em um saber rigoroso e consistente, com vistas à criação de um sistema de saber no campo da Educação – que seja próprio da área. Trata-se da questão da cientificidade para o campo educacional – identificar dificuldades, vazios e desafios, sugerindo possíveis alternativas de superação. Desse modo, os artigos aqui recolhidos são fruto da experiência desenvolvida no componente curricular Pesquisa Aplicada à Educação I e II (PAE), que de modo pioneiro e fecundo, realiza os Ateliês de Pesquisa como atividade formativa e autoformativa, e se desdobrou na consolidação dos Ateliês de Pesquisa como dispositivo de pesquisa, com a finalidade de apresentar lastros epistêmico-metodológicos com nossas investigações implicadas e comprometidas com uma educação de qualidade social e, de fato, transformadora e integral na/com as diferenças e suas potências, suscitando a pensarmos outros modos de fazer a pesquisa educacional e romper fronteiras com o que nos “dermos a pensar” na/com os nossos colaboradores da pesquisa.
Desejamos que a leitura da obra lance inquietações a estudantes da graduação, professores-pesquisadores, que, como nós, compreendem que a pesquisa em Educação exige saberes e fazeres próprios e apropriados da dinâmica escolar no foradentro da escola e seu entorno, na universidade e nos espaços potencialmente formativos , considerando os sujeitos que a compõem em suas singularidades e diferenças.