O Jardineiro de Napoleão: Alexander Von Humboldt e as Imagens de um Brasil/América (Séculos XVIII e XIX)

Ref: 978-85-473-3922-7

Os estudos aqui reunidos, organizados em torno do interesse pela iconografia de viajantes e pelas experiências de deslocamento pelo largo continente americano, tratam, sob diferentes perspectivas, da prática da viagem, do exercício da observação e do registro, das redes de sociabilidade e dos materiais e técnicas empregados. Fazem emergir as idiossincrasias dos espaços percorridos e chamam atenção sobre as apropriações historiográficas das experiências de viagem. Abordam, enfim, uma gama bastante diversificada de temas, provocando corações e mentes dos apaixonados pelo tópico das viagens e dos discursos produzidos a partir delas. Iniciativa louvável e de grande utilidade para estudiosos mais ou menos experientes, unidos pelo desejo constante de autoconhecimento e reconhecimento dos discursos sobre o “Brasil/América”.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 95,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-3922-7


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 27/11/2019


Número de páginas: 265


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Thiago Costa.

2. Ariadne Marinho .

Os estudos aqui reunidos, organizados em torno do interesse pela iconografia de viajantes e pelas experiências de deslocamento pelo largo continente americano, tratam, sob diferentes perspectivas, da prática da viagem, do exercício da observação e do registro, das redes de sociabilidade e dos materiais e técnicas empregados. Fazem emergir as idiossincrasias dos espaços percorridos e chamam atenção sobre as apropriações historiográficas das experiências de viagem. Abordam, enfim, uma gama bastante diversificada de temas, provocando corações e mentes dos apaixonados pelo tópico das viagens e dos discursos produzidos a partir delas. Iniciativa louvável e de grande utilidade para estudiosos mais ou menos experientes, unidos pelo desejo constante de autoconhecimento e reconhecimento dos discursos sobre o “Brasil/América”.