Formação Omnilateral e a Dimensão Estética em Marx

Ref: 978-85-473-4070-4

No livro Formação omnilateral e a dimensão estética em Marx, a ideia de omnilateralidade apresentada por Sandra é ricamente exposta, com argumentação sólida e desenvolvimentos convincentes. É ao ser humano total, rico não pela posse de objetos, mas pela apropriação do seu próprio ser, desenvolvido em seu sentido mais profundo pelo cultivo de todas as suas possibilidades que se direciona o processo formativo. E a esse ser humano pleno não pode corresponder qualquer processo formativo que não o alcance em suas infinitas dimensões, que não seja omnilateral. Tudo que for menor que isso é menos do que humano. [...] Por essas e por tantas outras razões, é uma enorme satisfação para mim convidar cada leitor e cada leitora a virar logo a página e entregar-se à obra. Tenho absoluta certeza de que será uma autêntica experiência omnilateral. Afirmo isso a julgar por minha própria experiência de leitor, que me vi tão integralmente impactado a ponto de – felizmente – não ser capaz de, na leitura da obra de Sandra, separar compreensão de fruição.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4070-4


ISBN Digital: 978-85-473-4071-1


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 06/12/2019


Número de páginas: 157


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Sandra Soares Della Fonte.

No livro Formação omnilateral e a dimensão estética em Marx, a ideia de omnilateralidade apresentada por Sandra é ricamente exposta, com argumentação sólida e desenvolvimentos convincentes. É ao ser humano total, rico não pela posse de objetos, mas pela apropriação do seu próprio ser, desenvolvido em seu sentido mais profundo pelo cultivo de todas as suas possibilidades que se direciona o processo formativo. E a esse ser humano pleno não pode corresponder qualquer processo formativo que não o alcance em suas infinitas dimensões, que não seja omnilateral. Tudo que for menor que isso é menos do que humano. [...] Por essas e por tantas outras razões, é uma enorme satisfação para mim convidar cada leitor e cada leitora a virar logo a página e entregar-se à obra. Tenho absoluta certeza de que será uma autêntica experiência omnilateral. Afirmo isso a julgar por minha própria experiência de leitor, que me vi tão integralmente impactado a ponto de – felizmente – não ser capaz de, na leitura da obra de Sandra, separar compreensão de fruição.