Discutindo a Prática como Componente Curricular na Licenciatura em Física

Ref: 978-85-473-4196-1

O livro Discutindo a Prática como Componente Curricular na Licenciatura em Física, pretende mostrar e debater, na formação inicial de professores de Física a importância das formas de se implementar a Prática como Componente Curricular (PCC) na Licenciatura em Física. Assim, buscamos verificar o conceito dessas práticas, fazendo menção às normativas legais dos cursos de formação de professores, que ainda hoje geram interpretações diversas, tendo em vista que a própria legislação não estabelece como devemos proceder com a inserção das práticas por parte das Instituições de Ensino Superior (IES).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 38,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4196-1


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 22/01/2020


Número de páginas: 93


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Caroline de Oliveira Andrade.

2. José Uibson Pereira Moraes.

3. Daniel Henrique Rodrigues.

O livro Discutindo a Prática como Componente Curricular na Licenciatura em Física, pretende mostrar e debater, na formação inicial de professores de Física a importância das formas de se implementar a Prática como Componente Curricular (PCC) na Licenciatura em Física. Assim, buscamos verificar o conceito dessas práticas, fazendo menção às normativas legais dos cursos de formação de professores, que ainda hoje geram interpretações diversas, tendo em vista que a própria legislação não estabelece como devemos proceder com a inserção das práticas por parte das Instituições de Ensino Superior (IES). Em um segundo momento, buscamos investigar o uso dessas práticas na licenciatura em Física no IFS/Campus Lagarto, tendo por base as concepções de PCC presentes nos documentos oficiais e na literatura, além de fazer o confronto com Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPC) de algumas licenciaturas no Brasil, a fim de propor melhorias no desenvolvimento dessas práticas. Espera-se que o leitor, seja ele um pesquisador, um acadêmico em formação, um professor da Educação Básica ou simplesmente alguém com curiosidade sobre o debate de como desenvolver práticas que contribuam efetivamente para uma melhor formação de professores, possa compreender a importância desse componente formativo, que precisa ser efetivado de modo a favorecer uma formação de professores reflexivos e críticos acerca de suas próprias ações/práticas profissionais.