Cantadas: letras para canções

Ref: 978-85-473-4495-5

A música é a linguagem da sensibilidade humana.Em Cantadas, o letrista, psicólogo e PhD em Filosofia, Fernando Silveyra, apresenta uma jornada de trinta e oito anos de produção de letras de música.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 36,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4495-5


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 10/03/2020


Número de páginas: 107


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Fernando de Almeida Silveira.

A música é a linguagem da sensibilidade humana.
Em Cantadas, o letrista, psicólogo e PhD em Filosofia, Fernando Silveyra, apresenta uma jornada de trinta e oito anos de produção de letras de música.
O livro está organizado em quatro partes: a primeira, intitulada Cantadas límpidas, traduz um imaginário que reflete o abstrato, por meio de reflexões sobre o cerne do sentimento humano, o poema, o sonho e os estados de humor de um indivíduo engajado em tentar compreender de maneira viva as coisas do coração.
A segunda parte, intitulada Cantadas do mundo, reflete a maneira pela qual o autor entende as consequências das relações mundanas: os conselhos, a incompreensão mútua, o inexplicável, a libido, a temporalidade, os lugares do mundo, as drogas, a pequenez humana, o silêncio e, especialmente, os níveis de solitude do homem de hoje.
A terceira parte, intitulada Cantadas reflexivas, traz os movimentos hiperbólicos da mente, por meio da exposição do contraste entre o exagero e o tênue, as nuances entre o caos e a ordem, as peculiaridades de alguns lugares por onde o letrista passou, bem como a camada mais sensível de aspectos relacionados à porção mais mitológica, sexual e madura que há em todos nós.
A quarta parte, intitulada Cantadas dos outros (versões), apresenta versões de músicas compostas originalmente em outras línguas, apresentadas de maneira absolutamente criativa: dentre elas, a sua versão do Love theme, de Vangelis, do filme Blade Runner; Moonlight serenade, Tous les visages de l’amour (She) e o tema de abertura do seriado Dexter.
Há uma personalidade lírica bastante coesa nas letras que, à força de expressar-se, acaba por fornecer ao leitor o sentimento vivo de alguém que enfrentou o peso da necessidade, superou crises afetivas, desenvolveu uma leitura de si e do mundo e descobriu sua afinidade com as palavras, as coisas e os outros.
Convida-se o leitor a despertar a imaginação durante a leitura, a tal ponto que atinja os níveis mais musicais de sua consciência, sendo ele músico ou não.
Desejando que, entre as letras, e as canções e melodias imaginadas, o leitor trilhe caminhos e reflexões nesta viagem musical!