O Espelho Quebrado da Branquidade: Aspectos de um Debate Intelectual, Acadêmico e Militante

Ref: 978-65-5523-129-8

O espelho quebrado da branquidade: aspectos de um debate intelectual, acadêmico e militante enfatiza aspectos importantes de uma temática complexa, revisitando teorias sociorraciais, fazendo referência ao silêncio em abordagens da temática da cultura afro-brasileira e africana ou às reproduções desses temas feitas nas academias.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 19,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5523-129-8


ISBN Digital: 978-65-5523-135-9


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 15/07/2020


Número de páginas: 123


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Adevanir Aparecida Pinheiro.

O espelho quebrado da branquidade: aspectos de um debate intelectual, acadêmico e militante enfatiza aspectos importantes de uma temática complexa, revisitando teorias sociorraciais, fazendo referência ao silêncio em abordagens da temática da cultura afro-brasileira e africana ou às reproduções desses temas feitas nas academias. Uma preocupação fundamental na obra é chamar atenção para o hibridismo cultural existente nas relações entre negritude e branquitude, em que as academias são desafiadas a abrir-se e avançar no tema da diversidade cultural e racial, buscando subsídios em prol de um convívio equilibrado e construtivo entre as diversas etnias e raças. Cabe, pois, às universidades, uma tarefa relevante no sentido de superar, sem atritos e curto circuitos, a forte presença da ideologia dominante e hegemonicamente branca, superando éticas enganosas, ainda tão presentes no nosso cotidiano, de modo particular, no que tange à problemática dos afrodescendentes.
O livro permite mostrar a relevância da retomada da reeducação racial entre os brancos e afrodescendentes, buscando revelar as situações veladas que levam à geração da violência simbólica, com suas discriminações no cotidiano civil e religioso das pessoas. Por fim, considera-se nesta obra que, para haver avanços, é fundamental uma abordagem transdisciplinar no processo de reeducação das interações raciais.