Fitoprotetores Botânicos: União de Saberes e Tecnologias para Transição Agroecológica

Ref: 978-65-86034-72-1

Os princípios naturais de defesa das plantas, incluídos seus compostos bioativos, podem atuar na proteção dos cultivos por diferentes modos de ação, o que representa uma “tecnologia” de baixo custo e de reduzido impacto socioambiental, formulada a partir do resgate e manutenção do saber popular.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 55,00 R$ 33,00 40% off
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 55,00 R$ 24,00 57% off
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-86034-72-1


ISBN Digital: 978-65-86034-87-5


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 20/08/2020


Número de páginas: 283


Encadernação: Brochura


Peso: 100 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Patrícia B. Lovatto.

Os princípios naturais de defesa das plantas, incluídos seus compostos bioativos, podem atuar na proteção dos cultivos por diferentes modos de ação, o que representa uma “tecnologia” de baixo custo e de reduzido impacto socioambiental, formulada a partir do resgate e manutenção do saber popular. Diante desses pressupostos, a obra Fitoprotetores Botânicos – União de saberes e tecnologias para transição agroecológica tem o intuito de contextualizar, identificar e sistematizar a utilização dos fitoprotetores botânicos no manejo de patógenos, invertebrados e plantas espontâneas nos agroecossistemas, com especial enfoque às populações de insetos em hortaliças. Por meio da cooperação entre os saberes popular e científico, a obra reúne conceitos, normativas, reflexões e indicações para uso dos fitoprotetores botânicos nos cultivos em transição agroecológica. Para além de uma ampla revisão bibliográfica sobre o tema, a obra busca demonstrar as possibilidades de se cursar outra rota para o conhecimento científico, impulsionador da qualidade de vida humana em harmonia com a natureza. A partir dessa reflexão, os fitoprotetores botânicos constituem uma prática secularmente válida oriunda dos saberes tradicionais dos povos, disponível no vasto arcabouço tecnológico da Agroecologia, urgente de ser resgatada e estimulada para se somar à luta por soberania alimentar planetária.