A Dinâmica do Espaço Devocional Sertanejo: A Devoção a Padre Cícero e sua Contribuição na Constituição da Identidade do Sertanejo

Ref: 978-85-473-4331-6

Quem é o sertanejo devoto? Como é o lugar em que vive? E, como consegue viver em meio a uma realidade tão precária? Essas são as principais perguntas que norteiam o conteúdo do primeiro capítulo esse livro.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 82,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-85-473-4331-6


Edição:


Ano da edição: 2019


Data de publicação: 09/11/2020


Número de páginas: 212


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Wagner Lima Amaral.

Quem é o sertanejo devoto? Como é o lugar em que vive? E, como consegue viver em meio a uma realidade tão precária? Essas são as principais perguntas que norteiam o conteúdo do primeiro capítulo esse livro.

Como o espaço construído, dependente de sua devoção, persiste em época tão distinta à sua origem? Quais os elementos cooperadores para a resistência da devoção do sertanejo? Esses elementos acrescem algo à sua realidade devota? Essas são as principais perguntas que norteiam o conteúdo do segundo capítulo deste livro.

Na dinâmica da construção de seu espaço, lidando com seu lugar, quais características presentes em sua identidade são resultantes de sua devoção? Como se dá o seu surgimento e fixação? Qual o valor para a dinâmica de sua vida? E como influenciam para a continuidade da própria devoção? Essas são as principais perguntas que norteiam o conteúdo do terceiro capítulo deste livro.

Partindo da realidade do sertão, consideramos a invenção de um espaço particular, por meio de sua devoção, buscando estabelecer esperança de vida. Nesse espaço cria uma dinâmica de transcendência x imanência em que transcende ao seu lugar, por meio da sua ligação com a referência de sua devoção – Padre Cícero, somando-se à sua ligação de convívio com seus iguais – os devotos romeiros; e, dessa forma, percebe a imanência do divino em seu lugar pela prática de sua fé, por meio das suas dimensões: coletiva, pela oralidade; performática, pelas romarias; e literária, pelos cordéis. A preservação desse espaço por meio da devoção, não somente estabelece novas dinâmicas para o sofrido sertanejo como influencia determinantemente em sua própria identidade, acrescentando ou acentuando características que influenciam na formação de sua identidade, tornando-o autor e ator de sua própria realidade, inventor de uma dinâmica para a vida, na qual ressignifica antigos conhecimentos, tornando-os aplicáveis em seu novo contexto, criando uma resistente esperança em que toda a realidade é entendida, interpretada e vivida em forte tonalidade mística cristã, trazendo significado para esta vida e a por vir, numa perspectiva escatológica triunfal. Assim, é o devoto que determina a preservação da vida ao sertanejo por meio de seu espaço.