México-Brasil: Paisagem e Jardim como Patrimônio Cultura

Ref: 978-65-5820-149-6

Este livro MÉXICO-BRASIL: Paisagem e Jardim como Patrimônio Cultural é resultado do II Seminário Internacional ocorrido na cidade do Recife, no Brasil, em 2017, e representa parte da série que se vem construindo da parceria entre os dois países, fruto de um convênio firmado em 2015 entre a Universidad Autónoma Metropolitana (UAM), México e o Laboratório da Paisagem do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Brasil.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 62,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 27,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-149-6


ISBN Digital: 978-65-5820-156-4


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 15/11/2020


Número de páginas: 211


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Ana Rita Sá Carneiro.

2. Joelmir Marques da Silva.

3. Lúcia Maria de S. C. Veras.

4. Saúl Alcántara Onofre .

Este livro MÉXICO-BRASIL: Paisagem e Jardim como Patrimônio Cultural é resultado do II Seminário Internacional ocorrido na cidade do Recife, no Brasil, em 2017, e representa parte da série que se vem construindo da parceria entre os dois países, fruto de um convênio firrmado em 2015 entre a Universidad Autónoma Metropolitana (UAM), México e o Laboratório da Paisagem do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Brasil. Entre a materialidade e a imaterialidade, o patrimônio cultural expressa as criações de uma sociedade que afirma sua identidade. De modo muito particular, a Paisagem e o Jardim, compreendidos como patrimônio cultural, revelam as relações do homem com seu território, cujo caráter simbólico, apoiado nas dimensões natural, cultural e histórica, associa-se à identificação de determinados lugares que conservam, no presente, traços do passado, apreendidos da relação entre quem percebe e o que é percebido, entre razão e sentimento que os tornam “condensadores de emoções”. Esses sentimentos se desdobram na palavra e nos olhares múltiplos de especialistas mexicanos e brasileiros, desde as paisagens da Mesoamérica no México aos jardins modernos de Roberto Burle Marx no Brasil, em exercícios de reflexão conceitual e projetual. São 10 textos distribuídos entre mexicanos e brasileiros, mais o texto de abertura, uma coautoria dos dois países, quando se estimula a discussão sobre o reconhecimento da obra de Roberto Burle Marx no Brasil como Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Ciência, a Educação e a Cultura (Unesco).