Representações Sociais em Narrativas de Vida

Ref: 978-65-5523-988-1

O livro Representações sociais em narrativas de vida propõe uma aproximação entre a Teoria das Representações Sociais e a abordagem (auto)biográfica. Esta obra apresenta relatos das histórias de 16 profissionais da educação infantil do estado do Rio de Janeiro. Esse segmento educacional se constitui em um lugar de incertezas; ora como um lugar de guarda, ora como um lugar de preparação para o ensino fundamental. Nesse campo de tensões, estão dois grupos de profissionais, professores e agentes auxiliares de educação infantil que constituem suas identidades profissionais.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5523-988-1


ISBN Digital: 978-65-5523-975-1


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 27/11/2020


Número de páginas: 167


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Raquel Garcia Braga de Lima .

2. Rita de Cássia Pereira Lima .

O livro Representações sociais em narrativas de vida propõe uma aproximação entre a Teoria das Representações Sociais e a abordagem (auto)biográfica. Esta obra apresenta relatos das histórias de 16 profissionais da educação infantil do estado do Rio de Janeiro. Esse segmento educacional se constitui em um lugar de incertezas; ora como um lugar de guarda, ora como um lugar de preparação para o ensino fundamental. Nesse campo de tensões, estão dois grupos de profissionais, professores e agentes auxiliares de educação infantil que constituem suas identidades profissionais. As crenças norteiam práticas sociais e, nesse horizonte de preocupações, conhecer as representações desses profissionais sobre o trabalho que realizam permite compreender onde estão ancoradas tais crenças e como elas se constituem e são negociadas nesses grupos. O transbordar das entrevistas se deu em conversas nas quais as narradoras, em incursão às suas memórias, narraram suas histórias de vida nas quais as trajetórias profissionais estão entrelaçadas às pessoais. E assim se constitui a educação infantil que ancora suas crenças em uma concepção da criança, não protagonista de seu processo educacional, fruto de uma visão romântica e idealizada, construída ao longo dos anos. Nesse caminho, a educação não se aproxima da perspectiva da legislação nacional, que determina o binômio cuidar-educar. Ao contrário, nesse caso se apresenta a dicotomia do trabalho. Em uma linguagem acessível, este texto estabelece o diálogo entre abordagens distintas, discorre sobre as histórias de vida, práticas educativas e assim se constitui em um excelente recurso a todos que se interessam por diferentes áreas de conhecimento na busca por compreender as questões humanas e as práticas educacionais.