Práticas Corporais na Educação Infantil

Ref: 978-65-5820-720-7

Partindo do pressuposto da importância do cuidar e do educar, pensamos que os saberes construídos pela humanidade ao longo da história devem estar presentes na educação infantil, dentre eles estão as práticas corporais, porém não apenas os saberes são relevantes, mas como o professor lida com eles também.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 46,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-5820-720-7


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 14/01/2021


Número de páginas: 195


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Paula Roberta Paschoal .

Partindo do pressuposto da importância do cuidar e do educar, pensamos que os saberes construídos pela humanidade ao longo da história devem estar presentes na educação infantil, dentre eles estão as práticas corporais, porém não apenas os saberes são relevantes, mas como o professor lida com eles também. Por isso, esta obra busca analisar os procedimentos metodológicos utilizados pelas professoras polivalentes da educação infantil durante o ensino das práticas corporais em uma escola pública do município do Recife-PE. Isso se dá em função da necessidade de investigar ações, caminhos e estratégias assumidos pelos docentes ao lidarem com os saberes caracterizados como patrimônio cultural, como as práticas corporais. Por isso, realizamos entrevistas semiestruturadas e analisamos os dados coletados por meio da análise de conteúdo. Nessa investigação, verificamos que as práticas corporais são reconhecidas como saberes relevantes à infância, sobretudo por constituírem uma forma de linguagem/comunicação que oportuniza as crianças relacionarem-se com o outro e com o mundo, impulsionando suas aprendizagens, contudo também são utilizadas enquanto estratégias para facilitar o ensino de outros saberes. Inferimos também que a escola investigada apresenta-se como referência no que diz respeito aos procedimentos metodológicos utilizados pelas pedagogas para tratar os saberes das práticas corporais, porque amplia suas ações didático-metodológicas para além do que preveem as políticas e a proposta pedagógica municipais. Nesse sentido, concluímos que as práticas corporais precisam ganhar maior destaque na proposta da RMER. Assim, experiências semelhantes a dessa escola poderiam ser ampliadas para outras unidades, colaborando para os avanços dos saberes e aprendizagens das crianças, fundamentando-se em procedimentos metodológicos críticos que tomam a linguagem e a organização do pensamento como pressupostos para o desenvolvimento de saltos qualitativos das funções psicológicas superiores e, consequentemente, para a formação humana dessas crianças, o que estaria em consonância com a proposta de educação do município pautada na justiça social e na qualidade de ensino. Após, criamos um projeto de extensão em parceria com outra escola da RMER, a fim de tratar pedagogicamente o ensino-aprendizagem das práticas corporais na educação infantil numa parceria entre professora de Educação Física e professores polivalentes. É do fruto dessas duas ações que surge a publicação deste livro.