A Segurança no Trabalho Psicoterápico

Ref: 978-65-5820-898-3

uramento do Psicólogo: "Como psicólogo, eu me comprometo a colocar minha profissão a serviço da sociedade brasileira, pautando meu trabalho nos princípios da qualidade técnica e do rigor ético. Por meio do meu exercício profissional, contribuirei para o desenvolvimento da Psicologia como ciência e profissão na direção das demandas da sociedade, promovendo saúde e qualidade de vida de cada sujeito e de todos os cidadãos e instituições." (Resolução CFP nº 002/2006 Art 3.º).


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-5820-898-3


ISBN Digital: 978-65-5820-911-9


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 23/02/2021


Número de páginas: 173


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Isabel Cristina de Abreu Fochesato.

Juramento do Psicólogo: "Como psicólogo, eu me comprometo a colocar minha profissão a serviço da sociedade brasileira, pautando meu trabalho nos princípios da qualidade técnica e do rigor ético. Por meio do meu exercício profissional, contribuirei para o desenvolvimento da Psicologia como ciência e profissão na direção das demandas da sociedade, promovendo saúde e qualidade de vida de cada sujeito e de todos os cidadãos e instituições." (Resolução CFP nº 002/2006 Art 3.º).

O presente livro traz reflexões sobre as possíveis insalubridades do trabalho psicoterápico às quais se encontra exposto o seu trabalhador, o psicoterapeuta.
A profissão do psicoterapeuta, aos olhos da Psicologia Analítica, requer que ele se relacione com o paciente, e as relações, inevitavelmente, constelam contágios, assim, encontra-se exposto a contaminações. É por meio do envolver-se com o material psíquico do paciente que as transformações almejadas para esse acontecem, sendo essa a grande exposição.
O discorrido nesta obra considera que essas inevitáveis exposições do labor do psicoterapeuta implicam em condições que o afetam em sua saúde física e psíquica. A sua consciência coloca-se para que esse trabalhador possa buscar por “normas de segurança” em seu ofício. Ao longo das reflexões, a autora observa que tanto as contaminações quanto as normas de segurança possuem aspectos construtivos e destrutivos, transitam pelo paradoxo do veneno que pode ser um medicamento, e seu contrário: remédios que podem envenenar.