Diferença Humana em Educação: Inclusão, EJA, Gênero, Sexualidade e Formação Docente

Ref: 978-65-5820-701-6

Diferença humana em Educação: inclusão, EJA, gênero, sexualidade e formação docente suscita no leitor um encontro com a promissora realidade: não existe escola onde não haja diferença marcante entre seus alunos. Negar essa realidade faz com que o trabalho docente seja incapaz de florescer. Neste livro, o autor propõe pensar acerca da diferença humana apresentada na escola, mas não como um empecilho para que se avance na aprendizagem.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 47,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-5820-701-6


Edição:


Ano da edição: 2020


Data de publicação: 21/12/2020


Número de páginas: 113


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Tito Marcos Domingues dos Santos.

Diferença humana em Educação: inclusão, EJA, gênero, sexualidade e formação docente suscita no leitor um encontro com a promissora realidade: não existe escola onde não haja diferença marcante entre seus alunos. Negar essa realidade faz com que o trabalho docente seja incapaz de florescer. Neste livro, o autor propõe pensar acerca da diferença humana apresentada na escola, mas não como um empecilho para que se avance na aprendizagem. Pelo contrário, a intenção é lançar o desafio de superestimá-la como essência precisa e prestimosa na ampliação da formação cultural, especificamente nos aspectos: humanísticos, solidário e favorável ao combate ao preconceito. Também, apresenta experiências docentes de sucesso, capazes de fazer com que o trabalho em sala de aula _que ainda mais enriquecido, ao passo que se reconheça que a subjetividade dos alunos e a sua demanda pelo reconhecimento da diferença seja suprida no que tange: à aprendizagem da pessoa com deficiência incluída em classe comum; à discussão acerca da sexualidade nas pessoas com deficiência intelectual; à construção de um currículo voltado à demanda de pessoas jovens e adultas no que tange à sexualidade e às questões de gênero, especificamente à homoafetividade; à necessidade de se ampliar o tempo para a aprendizagem de leitura e escrita para os alunos com deficiência intelectual incluídos no ensino médio na modalidade de EJA; e à formação de professores adequada à habilidade para atuar em uma escola em que a diferença seja acolhida. O livro, além de apresentar as possibilidades resultantes da práxis docente realizadas em sala de aula pelo autor, que também é professor, está fundamentado com referenciais e ensaios teóricos norteados por importantes pensadores da área da Educação, como Lev S. Vygotsky e Theodor W. Adorno, intensificando a ideia de que o educador deixa de ser um mero executor de tarefas reestabelecidas por exortações de uma classe governamental e burocratas educacionais, à medida que passa a se reconhecer enquanto senhor de sua práxis, não temendo lidar com a diferença. Mas, para isso, esse profissional necessita estar respaldado pelos referenciais teóricos e pela ciência, tão necessários no mundo de hoje.