Danças Circulares Sagradas: A Sobrevivência das Danças Circulares a Partir da Imagem do Corpo-Dançante e o Trabalho de Bernhard e Maria Gabriela Wosien

Ref: 978-65-250-0227-9

O livro Danças Circulares Sagradas: a sobrevivência das danças circulares a partir da imagem do corpo-dançante e o trabalho de Bernhard e Maria Gabriela Wosien tem como objetivo ampliar o olhar sobre a dança circular; a cultura dançante dos povos; a contribuição das imagens de corpos-dançantes para a sobrevivência e compreensão da história; o percurso traçado por Bernhard e Maria Gabriele para a criação da Dança Circular Sagrada (DCS) por um método que nos remete às danças de nossos antepassados, à relação da dança com o sagrado, com a comunidade, com a nossa ancestralidade e que atualmente tem sido reconhecido e vivenciado por pessoas do mundo inteiro.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 72,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-0227-9


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 21/04/2021


Número de páginas: 323


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Leisi Fernanda Moya.

O livro Danças Circulares Sagradas: a sobrevivência das danças circulares a partir da imagem do corpo-dançante e o trabalho de Bernhard e Maria Gabriela Wosien tem como objetivo ampliar o olhar sobre a dança circular; a cultura dançante dos povos; a contribuição das imagens de corpos-dançantes para a sobrevivência e compreensão da história; o percurso traçado por Bernhard e Maria Gabriele para a criação da Dança Circular Sagrada (DCS) por um método que nos remete às danças de nossos antepassados, à relação da dança com o sagrado, com a comunidade, com a nossa ancestralidade e que atualmente tem sido reconhecido e vivenciado por pessoas do mundo inteiro. No Brasil, onde atualmente concentra-se o maior número de adeptos dessa dança, a DCS é reconhecida como uma das terapias ocupacionais que o SUS pode ofertar em suas unidades de saúde. Busca-se ressaltar a importância dos estudos sobre a imagem, iniciados por Aby Warburg, e de que modo sua “ciência sem nome” nos permite encontrar os vestígios ou rastros sobre as danças circulares na história. Essa narrativa histórica ou historiografia da dança circular é singular, no sentido de aproximar teorias, estudiosos e imagens em diálogos até então inéditos. Aby Warburg e Bernhard Wosien, embora tenham sido contemporâneos em algum momento da vida, não se conheceram, mas tinham concepções muito próximas, sobretudo no que tange à importância dos fatos passados, ou da nossa ancestralidade, para a compreensão do presente. Ao nos depararmos com fatos do passado, temos a oportunidade de ampliar nosso olhar para o presente e o que nos constitui como pessoas e comunidade. Nesse sentido, olhar para a dança permite-nos esse reencontro com o passado, uma vez que ela se fez presente em praticamente todos os momentos da vida humana. É possível visualizar essa presença nos registros textuais e imagéticos. Por mais que tenhamos ciência de que apreender todo o sentido da dança por meio de palavras, ou mesmo de imagens, seja impossível, almejamos que a obra possa enriquecer o conhecimento acerca da Dança Circular Sagrada.