O Cabra: As Metáforas Animais e Seus Situamentos Socioculturais

Ref: 978-65-250-0514-0

O livro O cabra, as metáforas animais e seus situamentos socioculturais lança um olhar sobre a instigante relação entre pensamento, linguagem e cultura, uma das questões mais debatidas no âmbito dos estudos linguísticos, antropológicos e filosóficos. A obra se propõe a discutir perguntas que intrigam a autora na condição de linguista. Por exemplo: em que medida o regionalismo “cabra” resulta das relações entre linguagem, pensamento e cultura? Por que comunidades como a nordestina entendem o homem em termos de cabra? Segundo o folclore sertanejo, não há doce ruim nem cabra bom.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-0514-0


ISBN Digital: 978-65-250-0581-2


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 09/04/2021


Número de páginas: 185


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Fernanda Carneiro Cavalcanti.

O livro O cabra, as metáforas animais e seus situamentos socioculturais lança um olhar sobre a instigante relação entre pensamento, linguagem e cultura, uma das questões mais debatidas no âmbito dos estudos linguísticos, antropológicos e filosóficos. A obra se propõe a discutir perguntas que intrigam a autora na condição de linguista. Por exemplo: em que medida o regionalismo “cabra” resulta das relações entre linguagem, pensamento e cultura? Por que comunidades como a nordestina entendem o homem em termos de cabra? Segundo o folclore sertanejo, não há doce ruim nem cabra bom. Já para o sociólogo pernambucano Gilberto Freyre, o cabra seria o primeiro exemplar de um homem genuinamente brasileiro, isto é, um mestiço oriundo de etnias que se encontravam em solo brasileiro durante a colonização. No entanto, para os falantes residentes na atual Fortaleza, cabra seria apenas um homem qualquer. Dessa forma, a autora, ao analisar romances, peças de teatro, dicionários e dados de campo, conclui que os diferentes significados desse regionalismo seriam resultado de processos metafóricos responsáveis pela estruturação entre os domínios conceptuais SER HUMANO e animal CABRA, dada a importância sociocultural e econômica que esse animal tem na região.