Madureira - Identidade | Controvérsias | Resiliências

Ref: 978-65-250-0185-2

O livro Madureira: identidade, controvérsias, resiliências aborda a temática que se insere nos debates contemporâneos sobre o espaço urbano. Trata, pois, de intervenções e transformações ocorridas sobre esses espaços em diferentes escalas – no Brasil e exterior –, na busca de compreender, no curso dos processos, as relações entre as áreas de história urbana, planejamento e intervenção urbanística ocorridas nas últimas décadas, em tempos de mundialização da economia. Revisa, em macroescala, a experiência de outros países e enfatiza essa vivência na cidade do Rio de Janeiro e, na microescala, aprofunda o foco nos estudos sobre o bairro de Madureira.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 68,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-0185-2


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 17/05/2021


Número de páginas: 177


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Josielle Cíntia de Souza Rocha.

O livro Madureira: identidade, controvérsias, resiliências aborda a temática que se insere nos debates contemporâneos sobre o espaço urbano. Trata, pois, de intervenções e transformações ocorridas sobre esses espaços em diferentes escalas – no Brasil e exterior –, na busca de compreender, no curso dos processos, as relações entre as áreas de história urbana, planejamento e intervenção urbanística ocorridas nas últimas décadas, em tempos de mundialização da economia. Revisa, em macroescala, a experiência de outros países e enfatiza essa vivência na cidade do Rio de Janeiro e, na microescala, aprofunda o foco nos estudos sobre o bairro de Madureira. Tem por objetivo investigar tais práticas, de um lado protagonizadas pelo poder público e por outros agentes interessados nas intervenções implementadas para construção de uma “cidade-espetáculo” e, de outro lado, a cidade desejada pela população que a produz, a partir da apropriação e reapropriação de seus espaços. As práticas espontâneas vivenciadas pela população são reflexo natural das suas necessidades cotidianas, bem como uma forma de manifestação cultural, enquanto expressão de seu próprio modo de vida e que alimenta uma dinâmica urbana característica do lugar.