Ilha do Massangano: Uma Terceira Margem no Velho Chico

Ref: 978-65-250-1164-6

Ilha do Massangano: uma terceira margem no Velho Chico é o livro que lança um novo olhar sobre nosso próprio processo de desenvolvimento, bem como o processo histórico da ocupação humana nos diversos rincões do sertão profundo. O território em questão é a Ilha do Massangano, situada aqui na região do Rio São Francisco, como também é conhecido o Rio da Integração Nacional e, carinhosamente, chamado de Velho Chico. Este livro traz a centelha de luz para dar visibilidade àqueles que, na história pública, padecem pela invisibilidade.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 20,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-1164-6


ISBN Digital: 978-65-250-1137-0


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 01/07/2021


Número de páginas: 119


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Antonise Coelho de Aquino.

Ilha do Massangano: uma terceira margem no Velho Chico é o livro que lança um novo olhar sobre nosso próprio processo de desenvolvimento, bem como o processo histórico da ocupação humana nos diversos rincões do sertão profundo. O território em questão é a Ilha do Massangano, situada aqui na região do Rio São Francisco, como também é conhecido o Rio da Integração Nacional e, carinhosamente, chamado de Velho Chico. Este livro traz a centelha de luz para dar visibilidade àqueles que, na história pública, padecem pela invisibilidade.

A autora, por meio da pesquisa documental e a investigativa, bem como pela empreitada, propõe-se a tal intento. A obra faz um retrato do ontem e do hoje, produzindo reflexões importantes para a posteridade ao etnografar e deixar registrado, em palavras, as diversas travessias para a terceira margem: a vida, suas multiplicidades, expressões, sua população, seus feitos e trejeitos, bem como as representações sociais e culturais, seus sambas e costumes.

São formas de se perceber o quanto o povo da Ilha do Massangano há de sempre viver por meio da religiosidade e pela festiva aclamação da beleza de um passado trazido à luz, num esforço que a humanidade ainda fará para tornar suas narrativas de sobrevivência num feito quase episódico, porém epopeico. Por seu conteúdo marcante, linguagem fluida e apaixonante, esta leitura torna-se uma fonte densa para se conhecer a terceira margem no Velho Chico, na extensão clara que, para abrangê-la, não há memória que dê conta no presente quase possível.