A Escola dos Pobres: Aliança Escola-Polícia ou de Produção de Outras Experiências, Sentidos e Significados

Ref: 978-65-250-1345-9

Transitando entre o empírico e o teórico, o livro A escola dos pobres: aliança escola-polícia ou de produção de outras experiências, sentidos e significados trata do caso de cinco escolas públicas localizadas em bairros de “periferia” de um município do estado do Rio Grande do Sul, onde Cristiano Neves da Rosa apresenta cenas de uma trama cujos protagonistas são crianças e jovens, professoras e professores, equipes diretivas, pais, mães e a polícia.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 45,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-1345-9


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 06/09/2021


Número de páginas: 131


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Cristiano Neves da Rosa.

Transitando entre o empírico e o teórico, o livro A escola dos pobres: aliança escola-polícia ou de produção de outras experiências, sentidos e significados trata do caso de cinco escolas públicas localizadas em bairros de “periferia” de um município do estado do Rio Grande do Sul, onde Cristiano Neves da Rosa apresenta cenas de uma trama cujos protagonistas são crianças e jovens, professoras e professores, equipes diretivas, pais, mães e a polícia. O fio condutor é a interrogação que se faz acerca das condições de possibilidade de emergência dos discursos sobre a violência na escola e no seu entorno. A pretensão do autor consiste em oferecer elementos que contribuam com a problematização, debates e reflexões acerca dos discursos sobre violência na escola, em correlação com as práticas que ali se manifestam. Por seu conteúdo com passagens profundamente tocantes, esta leitura torna-se uma significativa fonte de erudição e estímulo de ideias a todas e todos que se interessam pelo tema da educação, do trabalho pedagógico e da escola e do fenômeno da violência enquanto forma de sociabilidades presentes na vida coletiva, pois, ainda que o autor focalize escolas de um município, o que se traz à luz diz respeito às inúmeras escolas públicas brasileiras, aos inúmeros profissionais da educação, às incontáveis crianças e jovens das chamadas “periferias”, “comunidades”, “favelas”.