A Impossível Tarefa de Fazer Gestão Democrática na Escola: E Outras Considerações Impossíveis

Ref: 978-65-250-0540-9

Numa sociedade ressecada pelo autoritarismo estrutural, este livro propõe-se a ser um oásis de democracia. É uma obra que focaliza alguns dos principais desafios quase intransponíveis e tarefas quase impossíveis da gestão democrática na escola pública, quais sejam: as intrincadas relações de poder dentro da escola; a questão paradigmática entre Administração e Gestão; a questão da qualidade na educação escolar; a importância da postura democrática da equipe dirigente na escola; finalizando com uma pesquisa de campo em uma escola do município de Boa Vista-RR.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 43,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 15,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-0540-9


ISBN Digital: 978-65-250-0601-7


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 04/10/2021


Número de páginas: 125


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Aldair Ribeiro dos Santos.

Numa sociedade ressecada pelo autoritarismo estrutural, este livro propõe-se a ser um oásis de democracia. É uma obra que focaliza alguns dos principais desafios quase intransponíveis e tarefas quase impossíveis da gestão democrática na escola pública, quais sejam: as intrincadas relações de poder dentro da escola; a questão paradigmática entre Administração e Gestão; a questão da qualidade na educação escolar; a importância da postura democrática da equipe dirigente na escola; finalizando com uma pesquisa de campo em uma escola do município de Boa Vista-RR. No decorrer da obra, sugerimos, implícita e explicitamente, posturas democráticas emancipatórias para a escola e todos os seus atores. Defendemos que a construção de uma escola pública democrática e de qualidade, com práticas educativas transformadoras, está estreitamente relacionada à participação ampla da gestão, dos professores, dos funcionários, dos alunos e da comunidade. Com isso, esperamos contribuir para que a gestão democrática seja um elemento corriqueiro na escola pública. Parece uma tarefa impossível? Sim, mas os educadores são, desde sempre, especialistas em realizar o impossível.