O Discurso sobre a Formação do Professor da Educação Básica no Brasil no Século XX

Ref: 978-65-250-1714-3

Este livro aborda a formação do professor a partir de uma perspectiva histórica, procurando explicar a necessidade do Estado brasileiro em operacionalizar políticas públicas de educação, à luz da organização da sociedade capitalista nos tempos atuais. A despeito do papel fundamental desempenhado pela educação no processo de humanização do homem, é preciso não esquecer que a sua realização plena, como de qualquer outra atividade humana, depende da conjugação de outros fatores emanados da organização social de uma determinada época histórica. Com esse pressuposto, o livro apresenta uma análise diferenciada a respeito do discurso que permeia os programas do Governo Federal e a produção acadêmica sobre a formação docente na década de 1990.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 65,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-1714-3


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 11/11/2021


Número de páginas: 211


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Iara Augusta da Silva.

Este livro aborda a formação do professor a partir de uma perspectiva histórica, procurando explicar a necessidade do Estado brasileiro em operacionalizar políticas públicas de educação, à luz da organização da sociedade capitalista nos tempos atuais. A despeito do papel fundamental desempenhado pela educação no processo de humanização do homem, é preciso não esquecer que a sua realização plena, como de qualquer outra atividade humana, depende da conjugação de outros fatores emanados da organização social de uma determinada época histórica. Com esse pressuposto, o livro apresenta uma análise diferenciada a respeito do discurso que permeia os programas do Governo Federal e a produção acadêmica sobre a formação docente na década de 1990. Ao discutir a qualificação profissional do professor, assunto tão debatido nos bancos universitários, a maior preocupação da investigação foi compreender o que esse discurso representa no contexto concreto das questões educacionais contemporâneas. A análise dos documentos e a leitura de textos clássicos (da educação, da filosofia, da economia, da literatura) revelam que o discurso da qualificação profissional tem conteúdo e forma definidos. Ele expressa uma determinada visão do mundo e um modo particular de conceber a educação. Na promoção do discurso sobre qualificação profissional, há uma linha que articula os diferentes níveis da ação governamental. As ações determinadas pelos Organismos Internacionais (Unesco, Unicef, Banco Mundial) desdobram-se em políticas e planos nacionais de educação; estes, por sua vez, vão dar a direção às políticas estaduais e municipais. O discurso oficial considera a qualificação do professor como algo necessário. Mesmo diante da ineficácia de muitos programas e planos postos em execução pelo Estado na modernidade, os governos continuam investindo somas cada vez mais significativas dos recursos públicos destinados ao financiamento do setor educacional, com novos e mais sofisticados projetos de qualificação profissional (continuada, em serviço, permanente). Assim, o livro apresenta um minucioso estudo com o propósito de demonstrar a inconsistência do discurso oficial. Mesmo estando aplicado ao trabalho do professor da escola pública moderna, o discurso passa ao largo da organização do trabalho didático no seu movimento histórico.