Design, Projeto e Linguagem: Uma Reflexão para a Educação Superior

Ref: 978-65-250-1858-4

Neste livro, proponho um mapeamento para o design, sua linguagem e educação, centrando-me na construção da ideia de projeto. O design, como atividade projetual, está ligado ao mundo da cultura, dos artefatos cotidianos, da comunicação visual, dos serviços, dos sistemas. Há um marco fundamental no período moderno, século XVIII, com o processo de industrialização e a produção seriada, quando passou a ser tomado como um projeto com vistas à reprodução técnica.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 23,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-1858-4


ISBN Digital: 978-65-250-1856-0


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 12/01/2022


Número de páginas: 135


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Ana Lucia Gimenez Ribeiro Lupinacci.

Neste livro, proponho um mapeamento para o design, sua linguagem e educação, centrando-me na construção da ideia de projeto. O design, como atividade projetual, está ligado ao mundo da cultura, dos artefatos cotidianos, da comunicação visual, dos serviços, dos sistemas. Há um marco fundamental no período moderno, século XVIII, com o processo de industrialização e a produção seriada, quando passou a ser tomado como um projeto com vistas à reprodução técnica. Também como projeto, envolve concepção e resultado, articulações formais, funcionalidade e construção de significados. A educação em nível superior no Brasil tem recente tradição — a partir da segunda metade do século XX — junto à industrialização do país. Os cursos superiores tiveram início nos anos 1960, 1970 e, hoje, temos um cenário tanto diverso quanto híbrido de concepções educacionais. Para pensá-las, apresento experiências pedagógicas consideradas matriciais e que, hoje, ancoram-nos como campo. Apresento, também, um paralelo entre o design moderno e as novas questões colocadas pelo design contemporâneo, em que a abordagem de sua linguagem, pela percepção, bem como a consistência no trato da dimensão estética, são substratos a considerar na formação e educação contemporânea em design — notadamente no ensino superior, foco desta obra —, como forma de buscar e construir o conhecimento. Para tanto, estão presentes, na rede teórica, as concepções epistemológicas de Nelson Goodman, Michael Polanyi e Michel Foucault.