O Dono da Bola: O Estado Novo e a Justiça Desportiva no Brasil (1941–1945)

Ref: 978-65-250-1658-0

Em O dono da bola, o autor descreve o momento da criação da justiça desportiva, durante a ditadura de Getúlio Vargas, e sua relação com a burocracia do Estado Novo. A disciplinarização do futebol por meio de um código disciplinar mal escondia o preconceito dos dirigentes desportivos contra os jogadores quase todos provenientes das camadas mais pobres da população.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 74,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-1658-0


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 27/01/2022


Número de páginas: 303


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Jorge Miguel Acosta.

Em O dono da bola, o autor descreve o momento da criação da justiça desportiva, durante a ditadura de Getúlio Vargas, e sua relação com a burocracia do Estado Novo. A disciplinarização do futebol por meio de um código disciplinar mal escondia o preconceito dos dirigentes desportivos contra os jogadores quase todos provenientes das camadas mais pobres da população. As conhecidas relações do mundo do futebol com os detentores do poder político são apresentadas em sua gênese, a partir da escolha dos homens da estrita confiança do regime para assumir os principais postos de comando do sistema desportivo que se criava. O livro se destina a todos aqueles que se interessam pela história e por futebol. Também representa uma excelente fonte de pesquisa para quem pretende se aprofundar no tema, uma vez que traz à luz questões e aspectos nunca estudados de forma sistemática.