Football Suburbano e Festivais Esportivos – Lazer e Sociabilidade Nos Clubes de Subúrbio em Belém do Pará (1920 – 1952)

Ref: 978-65-250-1983-3

O livro Football suburbano e festivais esportivos: lazer e sociabilidade nos clubes de subúrbio em Belém do Pará (1920-1952) trata de uma análise sobre a prática e a popularização do futebol a partir dos clubes de subúrbio, na capital paraense, durante os anos de 1920 a 1952. Um fato que se apresentou por meio da quantidade de clubes de futebol e a experiência dos sujeitos que participavam ativamente da construção do lazer e da prática esportiva nesse espaço urbano. O aumento do número de festivais juntamente ao trabalho da imprensa esportiva, a circulação de diversos grupos sociais, proporcionou, ao longo dos anos, a construção de um processo de popularização do football na cidade que fortaleceu o esporte em torno do Clube do Remo e do Paysandú.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 99,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-1983-3


Edição:


Ano da edição: 2021


Data de publicação: 14/02/2022


Número de páginas: 345


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 21 cm


Comprimento: 27 cm


Altura: 2 cm


1. Itamar Rogério Pereira Gaudêncio.

O livro Football suburbano e festivais esportivos: lazer e sociabilidade nos clubes de subúrbio em Belém do Pará (1920-1952) trata de uma análise sobre a prática e a popularização do futebol a partir dos clubes de subúrbio, na capital paraense, durante os anos de 1920 a 1952. Um fato que se apresentou por meio da quantidade de clubes de futebol e a experiência dos sujeitos que participavam ativamente da construção do lazer e da prática esportiva nesse espaço urbano. O aumento do número de festivais juntamente ao trabalho da imprensa esportiva, a circulação de diversos grupos sociais, proporcionou, ao longo dos anos, a construção de um processo de popularização do football na cidade que fortaleceu o esporte em torno do Clube do Remo e do Paysandú. No entanto, havia indícios de que sujeitos de bairros populares, como o Jurunas, Sacramenta, Pedreira e Telégrafo participavam mesmo que indiretamente das partidas realizadas no largo de São Braz na Praça Batista Campos, campo do Sacramenta ou do São Domingos, o que favorecia as rivalidades de clubes de bairro.
A ideia da obra passa pelo estudo do futebol que se popularizou a partir de um conjunto de fatores que também estava aliado à experiência dos sujeitos nos clubes apresentados pela imprensa, durante o contexto histórico da época, como suburbanos, e não somente pela dupla Re x Pa. E demonstra que, mais do que entretenimento futebolístico, as interações entre sujeitos de posição social desigual envolviam a questão da cidadania, de um lado, em termos da demanda pelo direito ao lazer e a cidade, de outro, invocavam o clientelismo, como mecanismo tradicional de proteção diante de possíveis ações repressivas do Estado e de favorecimento diante das dificuldades materiais enfrentadas. Uma obra que nos leva a pensar sobre questões da “Segurança Pública” e o lazer numa relação passado e presente, fruto de uma construção histórica que descarta os mais pobres nos seus territórios na urbe, porém, leva-nos a refletir sobre as práticas de lazer nos clubes de bairros como possibilidades de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento social na “capital do football da Amazônia”.