Atuação e Expansão da Empresa Kroton Educacional na Educação Básica

Ref: 978-65-250-2150-8

As grandes instituições privadas com fins lucrativos da área educacional formam uma rede política que busca transformar a educação básica no Brasil, notadamente desde a década de 1990, em produto, e tirar dela a maior rentabilidade, levando para o centro da política educacional a lógica gerencialista. O livro Atuação e expansão da empresa Kroton Educacional na Educação Básica analisa o movimento da Kroton e da holding Saber na expansão do mercado privado na educação básica e desvela como o modelo de gestão educacional da Kroton perpassa a organização e o trabalho pedagógico de escolas públicas e privadas.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 58,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-2150-8


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 24/02/2022


Número de páginas: 207


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Deysiane Farias Pontes.

As grandes instituições privadas com fins lucrativos da área educacional formam uma rede política que busca transformar a educação básica no Brasil, notadamente desde a década de 1990, em produto, e tirar dela a maior rentabilidade, levando para o centro da política educacional a lógica gerencialista. O livro Atuação e expansão da empresa Kroton Educacional na Educação Básica analisa o movimento da Kroton e da holding Saber na expansão do mercado privado na educação básica e desvela como o modelo de gestão educacional da Kroton perpassa a organização e o trabalho pedagógico de escolas públicas e privadas.
Desde, pelo menos, os anos 2000, as compras, fusões, aquisições e grandes negociações estão cada vez mais evidentes no cenário econômico nacional, em diferentes setores de produção e serviços. A movimentação dos grupos que consolidaram a expansão na educação superior, agora, com mais ênfase, organiza novos modos de atuação e expansão também na educação básica. A atuação do capital privado com fins lucrativos na educação denota que o capitalismo enfrenta crises sistêmicas e, ao mesmo tempo, encontra formas de expansão e maior lucro por meio da oferta de serviços e bens consumíveis.
Assim, a educação básica brasileira vem sendo alvo de interesses econômicos, em um modelo de escola que reproduz a lógica do mercado privado por meio de diversas estratégias: ampliação da oferta de matrículas nas escolas privadas; venda de materiais didáticos e assessorias de ensino privados para o poder público; incidência nos projetos de lei para contemplar a formação de um cidadão trabalhador do sistema capitalista, entre outras estratégias de mercado.
Nesse modelo de negócio que parte da lógica empresarial privada capitalista, em sinergia com o sistema sociometabólico do capital e alinhada ao neoliberalismo, a educação básica é eleita como mais um nicho de mercado da Kroton, que tenta subverter a educação básica pública em mercadoria e negócio rentável. A análise da atuação dessa empresa traz um alerta sobre os rumos da educação nacional e os acordos entre conglomerados educacionais, o sistema do capital e a gestão de políticas públicas.