Music on Deaf Ears: Significado Musical, Ideologia e Educação

Ref: 978-65-250-2210-9

“Viva! O texto clássico da Professora Lucy Green já está disponível. Em sua segunda edição, para uma nova geração. A primeira edição contribuiu para o desenvolvimento de um novo campo, a Sociologia da Educação Musical. Porém, o argumento é de interesse mais amplo e tem sido útil para eu compreender melhor a mecânica da vida profissional aplicável ao instrumentista em ação”. (Robert Fripp, King Crimson)


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 52,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 23,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-2210-9


ISBN Digital: 978-65-250-2184-3


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 25/03/2022


Número de páginas: 209


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. Lucy Green.

“Viva! O texto clássico da Professora Lucy Green já está disponível. Em sua segunda edição, para uma nova geração. A primeira edição contribuiu para o desenvolvimento de um novo campo, a Sociologia da Educação Musical. Porém, o argumento é de interesse mais amplo e tem sido útil para eu compreender melhor a mecânica da vida profissional aplicável ao instrumentista em ação”. (Robert Fripp, King Crimson)


RESPOSTAS À PRIMEIRA EDIÇÃO DE MUSIC ON DEAF EARS:
“Este é um excelente livro, de fato. A clareza mental que transparece no texto é palpável, e a preocupação com a música, a experiência musical e o desenvolvimento das crianças em nossas escolas é evidente. [...] Músicos e educadores fariam bem em refletir sobre essas ideias e os desafios inerentes às nossas formas confortáveis, mas essencialmente problemáticas, de pensar e responder à música”. (Keith Swanwick, Music and Letters)


“O argumento, necessariamente simplificado aqui, é feito de forma poderosa e convincente. Isso não apenas afeta a prática educacional, mas é uma das melhores discussões gerais sobre o significado musical e a ideologia que já li”. (Richard Middleton, Popular Music)


“Esta análise tem um poder explicativo considerável, principalmente no que diz respeito à resposta dos alunos da escola aos diversos estilos musicais. […] Eu recomendo este livro interessante e incômodo não apenas para professores de música, mas para todos aqueles músicos e amantes da música que pensam sobre a natureza de sua arte”. (Christopher Small, British Journal of Music Education)