Territórios no Cinema Brasileiro: A Visibilidade do Lixo

Ref: 978-65-250-2557-5

Esta obra, que teve origem na dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), traça uma breve história do cinema brasileiro em busca de uma temática bastante estudada: o brasileiro. Quem é o brasileiro no nosso cinema? Porém, a pergunta aqui é realocada para “aonde está o brasileiro? No cinema?”.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

Versão digital
R$ 22,00

Nossos eBooks estão no formato ePub, o mais aceito nos variados aparelhos nos quais se podem ler livros digitais: eReaders, Smartphones, iPads, iPhones e PCs (este último por meio do Adobe Digital Editions). Os livros podem ser comprados via download nas seguintes livrarias online:

- Amazon (formato Mobi disponível para Kindle)

- Google Play Livros

- Apple Books

- Cultura/Kobo

ISBN: 978-65-250-2557-5


ISBN Digital: 978-65-250-2561-2


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 04/03/2022


Número de páginas: 144


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Fahya Kury Cassins.

Esta obra, que teve origem na dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), traça uma breve história do cinema brasileiro em busca de uma temática bastante estudada: o brasileiro. Quem é o brasileiro no nosso cinema? Porém, a pergunta aqui é realocada para “aonde está o brasileiro? No cinema?”. Ao perceber que a busca pela brasilidade não se restringia às características dos personagens, mas os encontra sempre viven-do em um determinado local — como o sertão, a favela, as cidades —, a proposta é de ver um brasileiro invisibilizado: aquele que vive do lixo. A obra investiga três documentários, Boca de Lixo (1993), Estamira (2006) e Lixo Extraordinário (2011), para expor uma brasilidade com a qual o cinema-documentário ainda não se satisfez e com a qual a ficção televisiva flertou e o cinema de ficção ainda nem se interessou.